Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Imagens mostram impacto de seca histórica no Uruguai; veja antes e depois

    País vive uma crise hídrica há anos, mas consequências se tornaram mais evidentes nos últimos meses

    Região do reservatório Paso Severino em 13 de junho de 2023
    Região do reservatório Paso Severino em 13 de junho de 2023 Nasa Earth Observatory

    Da CNN

    O abastecimento de água para milhões de pessoas dentro e ao redor de Montevidéu, no Uruguai, atingiu níveis criticamente baixos no outono e inverno deste ano. (Veja abaixo o antes e depois). Em 19 de junho, o governo decretou estado de emergência na cidade.

    Com a medida, o governo garantiu o abastecimento de água potável a hospitais e outras instituições críticas e removeu os impostos sobre a água engarrafada enquanto a água cada vez mais salgada chega às casas da população. 

    VÍDEO – Torneiras de Montevidéu recebem água salgada

    Embora o governo uruguaio tenha afirmado que a água da concessionária é potável, ele aconselhou as pessoas que estão grávidas, têm pressão alta ou sofrem de doença renal a limitar — ou evitar — o consumo de água da torneira.

    As imagens são em cores falsas para facilitar a distinção da água, que em 2023 teve a maior queda de volume de sua história. A água é o azul-escuro e a vegetação o verde-claro.

    A primeira imagem mostra o reservatório em 2 de junho de 2022. A seguinte é o registro de 13 de junho de 2023, cerca de uma semana antes de o governo uruguaio declarar uma crise hídrica.

    Segundo a Nasa Earth Observatory, estima-se que o reservatório de Paso Severino, o maior do país, havia apenas 2,4% de sua capacidade de 67 milhões de metros cúbicos em 28 de junho.

    A região está passando por uma seca de vários anos e as consequências se tornaram mais evidentes nos últimos meses.

    No final de abril, antecipando a escassez a curto prazo, a concessionária de água começou a estender o abastecimento misturando água salobra do estuário do Río de la Plata.

    Logo depois, no início de maio, o país aumentou o limite dos níveis permitidos de sódio no sistema de água para 440 miligramas por litro (mg/L).

    Como pontos de comparação, muitas agências estaduais e federais dos EUA recomendam uma concentração máxima de 20 mg/L para dietas com muito baixo teor de sódio e 270 mg/L para dietas com restrição moderada de sódio.

    O país investiu recentemente em projetos de infraestrutura hídrica, incluindo o desenvolvimento de uma nova fonte de água potável. Enquanto isso, porém, o alívio terá que vir na forma de chuva.

    (Publicado por Marina Toledo)