Incêndio atinge cartão-postal da capital do Líbano

O Líbano ainda não colocou em prática nenhum plano de reconstrução do porto atingido pela explosão de quase três mil toneladas de material altamente inflamável

 
  Foto: Reuters

Marcelo Favalli e Zeinab Bazzi* 

Ouvir notícia

Um novo incêndio voltou a danificar uma construção importante em Beirute, no Líbano, desde a explosão que devastou o porto da cidade, em no dia 4 de agosto. Na última semana, chamas arrasaram um depósito de pneus e óleos, também na região do cais.

Nesta terça-feira, o fogo atingiu uma joia arquitetônica do Líbano: um edifício comercial que ainda estava em construção, projeto assinado por Zaha Hadid, a primeira mulher a ganhar o mais importante prêmio da arquitetura mundial, em 2004.

Leia também:

         Banco Mundial quer mobilizar financiamento para recuperação do Líbano

Em 1ª audiência pública desde março, papa Francisco faz apelo por povo do Líbano

O incêndio foi controlado rapidamente. Não há relato de vítimas. Investigações preliminares indicam que o fogo foi causado por um acidente. 

O Líbano ainda não colocou em prática nenhum plano de reconstrução do porto atingido pela explosão de quase três mil toneladas de material altamente inflamável e tóxico. Pelo menos 190 pessoas morreram. O acidente ainda deixou 6,5 mil feridos. 

Após a explosão, o primeiro-ministro libanês renunciou e o gabinete de ministros foi dissolvido. Um novo chefe do Parlamento já foi apontado pelos congressistas, mas a manobra não diminuiu a onda de protestos no país.

O Líbano tem uma das maiores dívidas externas do mundo. A situação deve piorar com a paralisação do porto de Beirute, responsável por pelo menos 70% do trânsito de produtos que entram e saem do país.

(*sob supervisão de Marcelo Favalli)

Tópicos

Mais Recentes da CNN