Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Incêndio destrói antiga bolsa de valores de Copenhague

    Prédio histórico foi consumido pelas chamas em cena que lembrou fogo na Notre-Dame; não há registro de feridos

    Louise RasmussenTom Littleda Reuters

    em Copenhague

    Um incêndio atingiu a antiga bolsa de valores de Copenhague, um dos edifícios mais conhecidos da capital da Dinamarca, nesta terça-feira (16), engolindo sua torre que desabou em uma cena que lembra o incêndio de 2019 na Notre-Dame de Paris.

    Partes do telhado desabaram e o fogo se espalhou para vários andares do prédio, disse o chefe dos bombeiros de Copenhague, Jakob Vedsted Andersen, a repórteres.

    Não houve relatos imediatos de ferimentos, segundo a polícia.

    Pessoas foram vistas carregando grandes pinturas para longe do edifício para salvar os artefatos históricos das chamas.

    “Imagens horríveis da Bolsa. Tão triste. Um edifício icônico que significa muito para todos nós … Nosso próprio momento de Notre-Dame”, escreveu o ministro da Defesa, Troels Lund Poulsen, no X.

    A densa fumaça cinza ficou acima da cidade e as sirenes podiam ser ouvidas enquanto os serviços de emergência eram chamados ao local. Cerca de 90 recrutas da Royal Life Guards, uma unidade do exército, estavam ajudando a isolar e proteger objetos de valor, disseram os militares.

    O edifício histórico, cujo pináculo foi moldado como as caudas de quatro dragões entrelaçados, estava em reforma e revestido em andaimes quando o fogo começou.

    O edifício de estilo renascentista holandês não abriga mais a bolsa de valores dinamarquesa, mas serve como sede da Câmara de Comércio dinamarquesa.

    “Estamos atualmente trabalhando duro para salvar nossa arte histórica da Bolsa”, escreveu a Câmara de Comércio em X.

    Dragões no telhado

    A presença de dragões no telhado foi vista como simbolicamente protegendo o prédio de inimigos, bem como do fogo, disse a Câmara em seu site.

    O andaime ao redor do edifício dificultou o deslocamento das equipes pelas chamas, enquanto o telhado de cobre estava acumulando o calor.

    “Estamos salvando tudo o que podemos”, disse um porta-voz dos bombeiros a repórteres.

    O ministério das finanças foi esvaziado como resultado do incêndio, disse a polícia.

    Não ficou imediatamente claro o que causou o incêndio.

    A polícia de Copenhague pediu às pessoas que evitassem dirigir no centro da cidade.

    A Câmara de Comércio Dinamarquesa, que possui o edifício desde 1857, trabalhou na restauração do estilo do rei dinamarquês Christian IV, que mandou construir o edifício no século XVII.

    “400 anos de herança cultural dinamarquesa em chamas”, escreveu o ministro da Cultura, Jakob Engel-Schmidt, em X. “O edifício está cheio de arte que fala muito sobre a nossa história, sobre quem somos como povo”, disse ele a repórteres.