Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Incêndio no Parlamento sul-africano é contido, mas Assembleia está destruída

    Incêndio que pode ter sido criminoso começou domingo e foi contido pelos bombeiros, mas não a tempo de salvar a Câmara Baixa do Parlamento sul-africano

    Incêndio no edifício do Parlamento da África do Sul, na Cidade do Cabo
    Incêndio no edifício do Parlamento da África do Sul, na Cidade do Cabo SUMAYA HISHAM

    Wendell RoelfOlivia Kumwenda-Mtamboda Reuters

    Ouvir notícia

    Autoridades da África do Sul anunciaram nesta terça-feira (4) que conseguiram conter um incêndio supostamente criminoso em um edifício do Parlamento do país. As chamas foram controladas após um reinício do incêndio, que destruiu completamente a Assembleia Nacional, local conhecido como Câmara Baixa do Congresso.

    Um homem de 49 anos foi levado ao tribunal acusado de cinco crimes, incluindo incêndio criminoso e posse de um dispositivo explosivo. O advogado Zandile Christmas Mafe, que representa o suspeito, disse que ele nega as acusações e que irá se declarar inocente.

    A Assembleia Nacional, na Ala Nova do complexo do Parlamento, foi “completamente destruída, do chão até o topo”, afirmou o Chefe do Bombeiros da Cidade do Cabo, Ian Schnetler, a jornalistas. “Será necessária uma grande restauração para voltar ao que era antes”, disse a autoridade.

    Em nota, autoridades municipais disseram que o fogo foi controlado à meia-noite, horário local.

    “Equipes estão agora trabalhando pelo edifício, projetado como um labirinto, sala após sala, enquanto tentam localizar e extinguir focos de incêndio”, aponta a nota.

    “Esse é um processo demorado, enquanto algumas salas precisam ter seus revestimentos de madeira retirados para que sejam identificados focos ocultos de calor.”

    O incêndio começou no domingo (2). Na segunda-feira, autoridades haviam retirado alguns dos caminhões dos bombeiros e disseram que estavam extinguindo as brasas, mas as chamas começaram novamente, causando danos mais extensivos à Nova Ala.

    Mais Recentes da CNN