Pelo 3º dia seguido, Índia registra recorde de casos de Covid-19 em 24 horas

País tem 217 mil novos casos da doença em meio à diminuição de vacinações e falta de matéria-prima, que já afeta metas de produção

Pablo Relly,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Índia quebrou pelo terceiro dia seguido o recorde de infecções por coronavírus em apenas um dia. 217 mil novos casos foram registrados em 24 horas no país, que agora contabiliza cerca de 14 milhões de infecções desde o início da pandemia e está em segundo lugar no ranking, atrás dos Estados Unidos.

O Ministério da Saúde ainda relatou mais 1185 mortes, elevando o total para cerca de 175 mil. O aumento acontece em meio a um festival religioso com milhões de pessoas. Durante o festival, que dura todo o mês de abril, multidões se reúnem para fazer orações, participar de cerimônias e dar mergulhos sagrados no Rio Ganges.

Pelo menos 4 milhões de pessoas se banharam no Ganges em 12 e 14 de abril. Desde então, os casos dispararam na região, como temiam especialistas.

Mesmo assim, o evento não foi cancelado.

Em resposta ao aumento de casos, o governo impôs novas restrições, incluindo um toque de recolher e limite para reuniões públicas. Mas o festival religioso está isento dessas últimas medidas.

Em meio ao aumento na Índia, a Organização Mundial de Saúde (OMS) fez um alerta de que o número de novas infecções de Covid-19 por semana quase dobrou no mundo nos últimos dois meses, se aproximando do índice mais alto visto até agora.

Vacinações diminuem

As vacinações diárias contra Covid-19 na Índia diminuíram em relação ao pico atingido no início deste mês ao mesmo tempo em que as infecções novas atingiram um recorde, mostraram dados do governo nesta sexta-feira (16), e seu principal produtor de vacinas fez um apelo aos Estados Unidos para que encerrem uma proibição à exportação de matéria-prima.

Depois de doar e vender dezenas de milhões de doses de vacinas contra Covid-19 ao exterior, a Índia se descobriu subitamente com escassez do imunizante e mudou abruptamente as regras para acelerar as importações de vacinas, tendo rejeitado anteriormente farmacêuticas estrangeiras como a Pfizer.

As vacinações atingiram um pico de 4,5 milhões de doses em 5 de abril, mas recuaram para uma média de 3 milhões de doses diárias desde então, de acordo com o portal governamental de coordenação de imunizações Co-Win.

A vacina da AstraZeneca, fabricada localmente pelo Instituto Serum da Índia (SII), responde por mais de 91% das 115,5 milhões de doses já administradas no país, mas uma intensificação da produção no SII, o maior fabricante mundial de vacinas, foi adiada por causa da falta de matéria-prima.

O executivo-chefe do SII, Adar Poonawalla, apelou diretamente ao presidente dos EUA, Joe Biden, pelo fim da limitação de suprimento, que visa apoiar os fabricantes norte-americanos de vacinas, depois que esforços diplomáticos mostraram pouco progresso.

A Índia relatou o maior número de casos de coronavírus do mundo neste mês. Seu total de 14,3 milhões só é inferior ao dos EUA, e o país acumula 174.308 mortes.

Índia enfrenta aumento expressivo do número de casos e mortes por Covid-19
Índia enfrenta aumento expressivo do número de casos e mortes por Covid-19
Foto: Reprodução/CNN Brasil (16.abr.2021)

Mais Recentes da CNN