Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Instituto Brasil-Israel critica nota do Itamaraty sobre ataques do Irã

    Para instituto, Brasil "perdeu a oportunidade" de "compartilhar palavras firmes, justas e apaziguadoras"

    Palácio do Itamaraty, na Esplanada dos Ministérios
    Palácio do Itamaraty, na Esplanada dos Ministérios Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

    Henrique Sales Barrosda CNN

    São Paulo

    O Instituto Brasil-Israel criticou a nota do Ministério das Relações Exteriores sobre os ataques do Irã contra Israel, realizados no sábado (13) pela República Islâmico junto a grupos radicais islâmicos aliados.

    Para a organização, o governo brasileiro “perdeu a oportunidade de condenar um ataque flagrantemente ilegal que pode levar a instabilidade na região a níveis imprevisíveis”.

    “O governo brasileiro, infelizmente, preferiu abdicar de uma posição firme, não condenou os ataques, não se solidarizou com as famílias israelenses e optou por dar margem para dúvidas sobre o que se passou nesse dia”, criticou.

    Em nota emitida no final da noite de sábado (13), quando o Irã já havia assumido os ataques e Israel falava em cerca de 200 drones, mísseis e foguetes disparados, o Itamaraty disse que o governo brasileiro acompanhava com “grave preocupação” os “relatos de envio de drones e mísseis do Irã em direção a Israel”.

    A nota continua com o governo brasileiro frisando que “vem alertando sobre o potencial destrutivo do alastramento das hostilidades” no Oriente Médio desde o início do “conflito em curso na Faixa de Gaza”, em referência à ofensiva militar israelense desencadeada após os ataques do grupo radical islâmico Hamas, em outubro de 2023.

    “Sob os olhos do mundo, não pairam dúvidas sobre o acontecido”, destacou o IBI. Para o instituto, se o governo brasileiro “deseja participar de negociações que levem a uma paz duradoura”, acabou, por fim, perdendo “mais uma vez” a “oportunidade de compartilhar palavras firmes, justas e apaziguadoras”.

    “Esperamos que os profissionais experientes que lideram a diplomacia brasileira saibam, no futuro, adotar posturas mais equilibradas diante da realidade triste e complexa que assola a região”, finalizou o IBI na nota.

    Mais cedo, em entrevista à CNN, o embaixador de Israel em Brasília, Daniel Zonshine, já havia manifestando desapontamento diante da posição do governo brasileiro em relação aos inéditos ataques iranianos contra o território israelense.

    “Eu procurei, mas não achei um tipo de condenação, infelizmente. Fiquei muito desapontado”, afirmou Zonshine, classificando os ataques iranianos contra Israel como injustificáveis.