Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel ataca sul da Faixa de Gaza; Hamas pede que Egito abra passagem da fronteira

    Cinco pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas; autoridade palestina disse que bombardeio dificultou a abertura da passagem para o país africano

    Celine AlkhaldiNiamh Kennedyda CNN

    Pelo menos cinco pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas num ataque aéreo israelense que teve como alvo uma casa de vários andares em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, disse o Ministério do Interior palestino nesta segunda-feira (16).

    O Hamas pediu para o Egito abrir a passagem da cidade que faz fronteira para que ajuda possa entrar em Gaza e os feridos possam ser receber cuidados médicos.

    “Mencionamos especificamente os nossos irmãos no Egito e pedimos um movimento regional e internacional para abrir a passagem de Rafah e permitir a entrada de ajuda para o nosso povo em Gaza e para transferir os feridos para tratamento”, disse o Hamas em uma mensagem no Telegram.

    Rafah, entre Gaza e o Egito, é a única saída viável para as pessoas saírem do enclave e enviarem abastecimentos depois de Israel ter fechado todas as fronteiras devido ao ataque do grupo extremista islâmico.

    A passagem esteve fechada durante grande parte da semana passada, e nem os moradores de Gaza, nem os cidadãos estrangeiros conseguiram atravessá-la, à medida que suprimentos humanitários se acumulavam no lado egípcio da fronteira e civis esperam para deixar a área do conflito.

    As autoridades não conseguiram reparar os danos do ataque aéreo israelense no lado da Faixa de Gaza, na passagem de fronteira de Rafah com o Egito, disse um funcionário palestino à CNN nesta segunda-feira (16).

    Segundo ele, os danos contribuíram para o atraso na abertura da fronteira entre o Egito e Gaza, dizendo que o receio de novos ataques nas proximidades “interrompeu quaisquer esforços para reparar os danos sofridos por ataques aéreos anteriores”.

    Um grupo de brasileiro está em Rafah esperando a abertura da fronteira para que sejam repatriados. Autoridades ainda não chegaram a um acordo.

    Veja também: Ambulância é atacada em bombardeio na Faixa de Gaza

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original