Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel tem diversos sistemas de defesa para interceptar ataques aéreos; veja quais

    Domo de Ferro é o mais conhecido, mas é limitado por ser um sistema de curto alcance para ataques aéreos

    Na imagem: sistema de defesa aérea de Israel agindo contra mísseis disparados do território palestino da Faixa de Gaza, em 2023
    Na imagem: sistema de defesa aérea de Israel agindo contra mísseis disparados do território palestino da Faixa de Gaza, em 2023 Amir Cohen/Reuters

    Vasco Cotovioda CNN

    Poucos países no mundo são tão preparados para um ataque do Irã como Israel, dado o seu arsenal militar e a experiência que tem lidando contra ataques de grupos radicais islâmicos ligados à República Islâmica, como o Hamas e o Hezbollah.

    O mais conhecido mecanismo de defesa aérea de Israel é o Domo de Ferro, um sistema de curto alcance que vem interceptando milhares de foguetes disparados pelo Hamas e o Hezbollah nos últimos anos.

    A taxa de sucesso do Domo de Ferro é de 90%, segundo o seu fabricante. Nesta semana, Israel ainda estreou a versão marítima do sistema, o C-Dome, para interceptar um drone lançado por rebeldes iemenitas houthis.

    Ainda assim, o Domo de Ferro tem suas limitações: alguns de seus foguetes interceptadores já foram atacados nos céus, e ele, frisa-se, é mais adequado para deter disparos de curta distância, já que seu radar tem um alcance que vai de 4 a 70 km.

    Para lidar com mísseis ou drones de médio e longo alcance, que estariam sendo disparados pelo Irã neste sábado (13), Israel instalou o sistema Funda de Davi em 2017, com um alcance de até 300 km.

    “O sistema Funda de Davi é capaz de interceptar mísseis disparados contra Israel por países inimigos, como o Irã e a Síria”, disseram as forças armadas do país em comunicado na época da introdução do mecanismo.

    Domo de Ferro: os quatro pontos do sistema

    O sistema consiste em uma defesa móvel composta por 10 baterias de artilharia, cada uma carregando de três a quatro lançadores de mísseis manobráveis pelos militares israelenses, proporcionando uma defesa contra foguetes, morteiros e drones.

    Há quatro pontos centrais no sistema (veja a ilustração abaixo):

    1. Detecção: O radar do Domo de Ferro identifica um foguete se aproximando em um raio de até 70 km da bateria de artilharia e envia informações sobre o caminho do projétil para o centro de comando e controle do sistema;
    2. Previsão: Na central, é feito um cálculo de localização de um possível impacto de modo a prever se o corre-se o risco de o foguete atingir áreas habitadas do território israelense;
    3. Avaliação: O Domo de Ferro é projetado para agir contra disparos que sejam uma ameaça a áreas urbanas e infraestruturas do país. Assim, foguetes identificados como prováveis de caírem em áreas despovoadas ou no mar são ignorados;
    4. Interceptação: Se identificado risco à infraestrutura civil israelense ou a áreas povoadas, o sistema dispara um míssil para destruir o foguete no ar.
    O mecanismo de ação do Domo de Ferro
    O mecanismo de ação do Domo de Ferro / Grafico por: Lou Robinson, Rachel Wilson e Will Mullery/CNN

    Outros sistemas

    Além do famoso Domo de Ferro e a Funda de Davi, Israel também possui sistemas contra mísseis balísticos, como o Arrow 2 e o Arrow 3, capazes de interceptar ataques a um alcance de quase 2,5 mil km.

    As Forças de Defesa de Israel também operam sistemas de defesa aérea Patriot, fabricados nos Estados Unidos, que teriam um alcance de interceptar ataques num raio de 160 km e são utilizados contra mísseis hipersônicos russos na Ucrânia.

    Israel também tem condições de mobilizar sua força aérea, que inclui jatos F-15 e F-16 fabricados nos Estados Unidos e caças de quinta geração altamente avançados. Todas as aeronaves podem ser equipadas com mísseis ar-ar, capazes de abater drones ou mísseis.