Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel diz que voltou a fornecer água para o sul de Gaza; autoridades palestinas pedem volta da eletricidade

    Sem eletricidade, não é possível distribuir água para as pessoas em Gaza, de acordo com a Autoridade Palestina de Água

    Jasmine WrightNikki Carvajalda CNN

    O gabinete do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse à CNN neste domingo (15) que seu país restaurou o fornecimento de água no sul da Faixa de Gaza. No entanto, o diretor da Autoridade Palestina de Água disse que não é possível checar se a declaração é verdade porque a eletricidade ainda não foi restaurada.

    “Não posso confirmar isto neste momento porque as nossas estações de água em Khan Younis, na cidade de Gaza e no centro de Gaza não estão em condições de receber e distribuir água às pessoas”, disse Munther Shublaq, diretor da Autoridade da Água em Gaza à CNN.

    “Para permitir que as estações recebam e distribuam água, precisamos de energia elétrica, que neste momento está cortada. A alternativa é usar combustível para alimentar o gerador, que também não temos. Pode haver pressão para restaurar o abastecimento de água, mas não posso confirmar nada até que as estações estejam prontas”, falou Munther Shublaq.

    O conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, falou à CNN sobre a situação: “Posso dizer nesta manhã que entrei em contato com meus colegas israelenses na última hora, que me relataram que de fato religaram o encanamento de água no sul de Gaza”.

    Sullivan foi questionado pela CNN sobre qual a diferença – do ponto de vista do governo Biden – entre a Rússia cortar o fornecimento de água e eletricidade a civis na Ucrânia e Israel fazer o mesmo em Gaza.

    “Primeiro, obrigado por dizer que Israel não é a Rússia”, respondeu Sullivan. “Eles [os civis] merecem, como disse antes, acesso à água e aos medicamentos, e estamos trabalhando ativamente para garantir que isso aconteça.”

    Os palestinos encurralados na Faixa de Gaza seguem sendo atingidos por ataques aéreos diariamente desde que o ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, ordenou um “cerco completo” na área, incluindo a suspensão do fornecimento de eletricidade, alimentos, água e combustível.

    Veja também: Papa pede corredores humanitários na Faixa de Gaza

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original