Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Grupo apoiado pelo Irã no Iêmen anuncia ataque a Israel, que diz ter interceptado mísseis

    Organização política e militar xiita no Iêmen realizou a 3ª operação de apoio ao povo palestino, segundo comunicado transmitido pela TV Al-Masirah

    Apoiadores houthis do Iêmen
    Apoiadores houthis do Iêmen Getty Images

    Hamdi AlkhshaliKyle Blaineda CNN

    Os militares israelenses disseram nesta terça-feira (31) que frustraram uma ameaça aérea na área do Mar Vermelho – um ataque pelo qual os Houthis apoiados pelo Irã no Iêmen reivindicaram o crédito.

    Em um comunicado transmitido pela TV Al-Masirah, de propriedade dos Houthis, o general Yahya Saree anunciou o lançamento de mísseis balísticos e drones pelas Forças Armadas do Iêmen contra alvos em Israel.

    “Nossas Forças Armadas lançaram um grande lote de mísseis balísticos e alados e um grande número de drones contra vários alvos do inimigo israelense”, disse o porta-voz, referindo-se a Israel como “territórios ocupados”.

    Saree disse que esta é a terceira operação de apoio ao povo palestino, com planos de mais ataques até que a “agressão israelense” cesse.

    Os Houthis são uma organização política e militar xiita apoiada pelo Irã no Iêmen que tem travado uma guerra civil no país contra uma coligação apoiada pela Arábia Saudita.

    As Forças de Defesa de Israel disseram em comunicado nesta terça que usaram seu sistema de defesa aérea Arrow pela primeira vez para interceptar com sucesso um míssil que foi disparado da área do Mar Vermelho.

    O uso do sistema de defesa Arrow, projetado para interceptar mísseis de alta altitude, indica que os Houthis usaram um míssil mais avançado e de longo alcance em sua tentativa de ataque.

    Os jatos israelenses também interceptaram o que as FDI descreveram como “ameaças aéreas” que voavam na área e disseram que todas as ameaças foram interceptadas fora do território israelense.

    As tentativas de ataques a Israel marcam uma escalada dos Houthis apoiados pelo Irã à medida que se intensificam os receios de que a guerra Israel-Hamas conduza a um conflito mais amplo na região.

    O ministro das Relações Exteriores iraniano, Hossein Amir-Abdollahian, disse nesta terça que uma “expansão dos conflitos na região” estava acontecendo e que os membros do grupo de resistência “não permaneceriam calados contra o apoio total da América” ​​a Israel e “não esperariam pelo conselho de ninguém”.

    “Precisamos aproveitar as últimas oportunidades políticas para parar a guerra e se a situação ficar fora de controlo, nenhum lado estará a salvo das suas consequências”, disse ele, de acordo com uma leitura do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano.

    VÍDEO – EUA temem envolvimento do Irã na guerra entre Israel e Hamas

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original