Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel reabre espaço aéreo após ataques do Irã, mas companhias evitam voos para área de conflito

    Etihad, Swiss e Lufthansa estão entre as empresas que suspenderam voos para a região

    Aeroporto de Tel Aviv, em Israel, ficou lotado após cancelamento de voos
    Aeroporto de Tel Aviv, em Israel, ficou lotado após cancelamento de voos Nir Keidar/Anadolu via Getty Images

    Reuters

    O governo de Israel reabriu seu espaço aéreo na manhã deste domingo (14), horas depois de o país ter sido atacado com mísseis e drones pelo Irã. Mais cedo, Jordânia, Iraque e Líbano já haviam anunciado a reabertura.

    Entretanto, mesmo com a reabertura do espaço aéreo, algumas companhias estão evitando voar para áreas de conflito.

    É o caso da Etihad, que cancelou voos para a Jordânia e Israel neste domingo, informou a companhia aérea em comunicado. A Swiss Air Lines também está com voos suspensos para Tel Aviv até segunda ordem. A informação foi dada pela empresa no X (antigo Twitter).

    A Swiss informou evitaria mandar aviões aos espaços aéreos do Irã, Iraque e Israel, o que provocou atrasos nos voos que sairiam da Índia e de Cingapura.

    A Lufthansa informou que os seus voos e os da Austrian também foram suspensos para Tel Aviv, Amã e Erbil até terça-feira. A Air India também suspendeu temporariamente os voos para Israel.

    A United Airlines cancelou o voo planejado de Newark, em Nova York, para Tel Aviv no sábado (13), informou a companhia aérea em um comunicado. A empresa é a única grande companhia aérea dos EUA a retomar voos para Israel desde os ataques do Hamas a Israel em outubro do ano passado.

    Por outro lado, a companhia israelense El Al disse, em nota, que “continuará a operar tanto quanto possível para preservar a ponte aérea de e para Israel”.

    A companhia aérea cancelou 15 voos para a Europa, Dubai e Moscou previstos para domingo, enquanto os voos que tinham descolado de Bangkok e Phuket foram forçados a regressar.

    A pequena transportadora israelense Arkia disse que estava fazendo ajustes em sua programação de voos depois de adiar inicialmente os voos para Atenas, Milão e Genebra.

    De acordo com a autoridade aeroportuária israelense, a maioria dos voos de empresas estrangeiras sofreram atrasos, incluindo voos de domingo para Londres pela Wizz Air; para Nova Deli pela Air India, para Madrid pela Iberia e para Marselha pela Air France.

    Os voos da El Al para Londres, Frankfurt, Berlim, Bucareste, Atenas, Paris e Roma, e o voo da Ethiopian Airline para Adis Abeba conseguiram decolar.

    Veja imagens dos ataques do Irã a Israel: