Itália ameniza restrições com queda de casos da Covid-19; mortes ainda são altas

As novas infecções caíram 30% ao longo dos últimos cinco dias na comparação com o mesmo período da semana passada

Ruas de Roma vazias devido às medidas de restrição contra a Covid-19, em 16/03/2021
Ruas de Roma vazias devido às medidas de restrição contra a Covid-19, em 16/03/2021 Foto: Baris Seckin/Anadolu Agency via Getty Images

Angelo Amante,

da Reuters, em Roma

Ouvir notícia

Medidas de lockdown contra a Covid-19 serão amenizadas a partir de segunda-feira (12) em seis regiões da Itália, determinou o Ministério da Saúde nesta sexta-feira (7), apesar de o número nacional de mortes diárias permanecer bem acima de 400.

As novas infecções caíram 30% ao longo dos últimos cinco dias na comparação com o mesmo período da semana passada, e o Instituto Nacional de Saúde (ISS) disse que o número de reprodução “R” caiu de 0,98 para 0,92 na comparação com a semana anterior — um número “R acima de 1 indica que a quantidade de infecções crescerá em um índice exponencial.

A Itália utiliza um sistema de quatro escalas coloridas para calibrar as restrições em vigor em suas 20 regiões.

A maior parte do norte industrial, a área mais afetada pela epidemia, será rebaixada da escala vermelha mais alta, que só permite que as pessoas saiam para trabalhar, por motivos de saúde ou emergências, para a escala laranja, na qual as restrições a negócios e à circulação são um pouco menos severas.

Isto inclui a Lombardia, nos arredores da capital financeira Milão, e Piemonte, centrada em Turim. A Toscana também passa de vermelho para laranja, e a ilha da Sardenha é a única região a fazer o caminho contrário.

Um mês atrás, a Sardenha era a única região na escala branca mais baixa, o que significava uma vida diária quase normal – um fato que sublinha a velocidade com que as infecções podem se acelerar na ausência de restrições.

No geral, a partir de segunda-feira haverá 16 regiões laranjas, quatro vermelhas e nenhuma amarela ou branca.

Mais Recentes da CNN