Biden diz que COP26 deve ser o início de uma década de ambição

Presidente dos Estados Unidos pediu ação rápida de todos os líderes; 'estamos em um ponto de inflexão na história mundial', disse

Kate Sullivanda CNN

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, discursou na COP26, a 26ª Conferência das Nações Unidas para a Mudança do Clima, em Glasgow, na Escócia, nesta segunda-feira (1º).

Durante sua fala no primeiro dia da cúpula, Biden afirmou que a COP26 deve ser o início de uma década de ambição e inovação em prol do meio ambiente. “Glasgow deve ser o pontapé inicial de uma década de ambição e inovação para preservar nosso futuro comum”, disse.

Ele ainda pediu ação rápida para combater a crise climática e afirmou diante de outros líderes mundiais que resta apenas uma “breve janela [de tempo]” para as nações adotarem medidas de redução de emissões.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, abriu o evento nesta segunda. Ele comparou a crise climática a uma “bomba relógio” que precisa ser desarmada e cobrou ações concretas dos líderes mundiais.

“Encontramos os olhos da história sobre nós e uma questão profunda diante de nós. É simples: vamos agir? Faremos o que for necessário? Vamos aproveitar a enorme oportunidade que temos diante de nós? Ou condenaremos as gerações futuras a sofrer ”, disse Biden.

“Esta é a década que determinará a resposta”, completou o presidente dos EUA. Ele reconheceu que as mudanças climáticas estão devastando o mundo, “destruindo a vida e o sustento das pessoas” e custando trilhões de dólares aos países.

Durante seu discurso, Biden mencionou enchentes, queimadas e outros desastres que se tornaram mais frequentes nos últimos anos. Cientistas apontam que estes fenômenos tem ocorrido de forma mais frequente devido as mudanças climáticas.

“Recorde de calor e seca alimentando incêndios florestais mais generalizados, em alguns lugares há prejuízo para safras entre outros. O que costumava ser uma tempestade que acontecia uma vez em um século acontece a cada poucos anos. Nos últimos meses, os Estados Unidos passaram por tudo isso.”

Presidente dos EUA, Joe Biden, chega para conferência da ONU sobre o clima em Glasgow / Foto: Adrian Dennis/REUTERS (01.nov.2021)

“Estamos em um ponto de inflexão na história mundial”, completou Biden. “Temos a capacidade de investir em nós mesmos e construir um futuro de energia limpa e equitativo e, no processo, criar milhões de empregos e oportunidades bem remunerados em todo o mundo”.

‘Ameaça à existência humana como a conhecemos’

Para Biden, a crise climática é uma “ameaça existencial à existência humana como a conhecemos”. Ele pediu aos líderes mundiais um compromisso para redução de emissões. “Este é o desafio de nossas vidas coletivas. A ameaça existencial à existência humana como a conhecemos. E todos os dias aumentamos os custos da inação ”, disse Biden.

O presidente dos EUA continuou: “Portanto, que seja este o momento em que respondamos ao apelo da história aqui em Glasgow”.

“Que este seja o início de uma década de ações transformadoras que preservem nosso planeta e elevem a qualidade de vida das pessoas em todos os lugares. Nós podemos fazer isso. Nós apenas temos que fazer uma escolha para fazer isso. Então, vamos trabalhar ”, disse Biden.

Mais Recentes da CNN