Kamala e Pence divergem em debate sobre China, Acordo de Paris e Meio Ambiente

Candidatos a vice-presidente enfatizaram diferenças a respeito do que acreditam que deve ser feito na política externa dos Estados Unidos

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Os candidatos a vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris e Mike Pence, evidenciaram durante  debate na noite desta quarta-feira (7) suas divergências a respeito da política externa que defenderão caso suas chapas sejam eleitas para o comandando da Casa Branca.

Kamala, candidata democrata na chapa de Joe Biden, criticou as disputas comerciais que os Estados Unidos travam com a China, afirmando que o país perde economicamente como reflexo desse enfrentamento.

“A guerra comercial com a China resultou na perda de mais de 300 mil empregos na área industrial”, disse a senadora. 

Assista e leia também:

Mike Pence, um vice ‘cristão, conservador e republicano’ na Casa Branca

Kamala: quem é primeira negra a concorrer por um dos grandes partidos dos EUA

Em sua resposta, Mike Pence afirmou que Joe Biden está associado ao comunismo praticado no país asiático.

“Biden é torcedor da China comunista há décadas”, disse o atual vice-presidente, que reiterou o discurso do presidente Donald Trump, de que a Covid-19 é culpa da China e que o país deve “pagar” por isso.

Meio Ambiente

Segundo Kamala Harris, o plano de Biden é “trazer a economia verde” como forma de gerar empregos. Já Trump, falou ela, diz que a ciência não sabe de nada. “Com este governo, estamos indo para trás ao invés de avançarmos” afirmou.

Mike Pence defendeu o compromisso do governo Trump com o meio ambiente, mas criticou a defesa feita pela chapa democrata por um retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris. 

“Eu tenho orgulho do nosso histórico com preservação ambiental. Nosso solo e nosso ar estão mais limpos do que nunca”, disse o republicano.

Mais Recentes da CNN