Lasso decreta estado exceção no Equador para enfrentar o aumento da insegurança

Presidente descreveu o narcotráfico como o "principal inimigo" do país e ordenou a mobilização das Forças Armadas em províncias

Guillermo Lasso, presidente do Equador
Guillermo Lasso, presidente do Equador Foto: Reuters

Abel Alvaradoda CNN

Ouvir notícia

O presidente equatoriano Guillermo Lasso anunciou, na noite desta segunda-feira (18), sua decisão de decretar um estado de exceção devido a “grave comoção interna” em todo o território nacional.

A medida, segundo comunicado do presidente à nação, é para enfrentar a escalada de violência e assassinatos nas ruas, que têm gerado medo e ansiedade na população.

Lasso descreveu o narcotráfico como o “principal inimigo” do Equador e ordenou a mobilização das Forças Armadas nas províncias de Guayas, Pichincha, El Oro, Santa Elena, Los Ríos, Santo Domingo de Los Tsáchilas, Manabí, Esmeraldas e Sucumbíos, por apresentarem os maiores indicadores de atividade criminosa.

Nas demais províncias equatorianas, a polícia deve coordenar as ações de vigilância e prevenção ao crime, conforme detalhado no decreto presidencial.

(Texto traduzido, leia original em espanhol aqui)

Mais Recentes da CNN