Líder dos social-democratas alemães fica mais perto de suceder Merkel

Olaf Scholz anunciou que está almejando conversas com líderes de outros partidos para uma coalização

Líder do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), Olaf Scholz, é o possível sucessor de Angela Merkel como chanceler
Líder do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), Olaf Scholz, é o possível sucessor de Angela Merkel como chanceler Annegret Hilse/REUTERS

Por Holger Hansen e Sarah Marsh, da Reuters

Ouvir notícia

O líder do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), Olaf Scholz, deu um grande passo para suceder Angela Merkel como chanceler do país nesta sexta-feira (15), anunciando que ele e os líderes de dois partidos menores almejam iniciar conversas formais sobre uma coalizão.

Os líderes dos partidos SPD, que ficou em primeiro lugar na eleição do mês passado, dos Verdes e do Partido Liberal Democrático disseram que as conversas foram construtivas e que lhes permitiram estabelecer um roteiro para negociações mais formais.

Comitês partidários devem votar no final de semana para decidir se as siglas farão isso, o que as aproxima de uma aliança “semáforo”, uma referência às suas respectivas cores, o primeiro do tipo em nível federal.

Os verdes e o Partido Liberal Democrático mantêm aberta a opção de procurar os conservadores, que estão no poder há 16 anos, caso as tratativas com o SPD travem. Os conservadores criticaram o roteiro por considerá-lo contraditório e parco em detalhes.

Mas pesquisas mostram que a maioria dos eleitores apoia uma aliança semáforo, e até importantes conservadores já desistiram de liderar o próximo governo. “Um recomeço é possível com os três partidos se unindo”, disse Scholz em uma coletiva de imprensa.

“Se partidos que são tão diferentes conseguem concordar sobre desafios e soluções conjuntos, isto seria uma oportunidade para unir o país”, disse o líder do FDP, Christian Lindner.

Mais Recentes da CNN