Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Maioria dos nova-iorquinos quer renúncia de governador após denúncia de assédio

    Pesquisa aponta que cerca de 59% dos nova-iorquinos acham que o governador Andrew Cuomo deve deixar o cargo após conclusões da investigação sobre assédio sexual

    Andrew Cuomo, governador de Nova York, EUA
    Andrew Cuomo, governador de Nova York, EUA Foto: Mike Segar/Reuters (24.mar.2020)

    Reuters

    Cerca de 59% dos nova-iorquinos acham que o governador Andrew Cuomo deve renunciar após uma investigação apontar que ele apalpou, beijou ou fez comentários sugestivos a 11 mulheres, violando a lei, revelou uma pesquisa do Instituto Marista nesta quarta-feira (4).

    Depois que a procuradora-geral Letitia James revelou as conclusões da investigação na terça-feira, Cuomo disse em vídeo que não tem planos de renunciar e negou ter agido de forma inadequada.

    A pesquisa com 614 pessoas do estado de Nova York, selecionadas aleatoriamente, foi conduzida por telefone fixo ou celular na terça-feira. As perguntas estavam disponíveis em inglês ou espanhol. A pesquisa constatou que 59% dos consultados afirmaram que o governador deveria renunciar, 32% disseram que ele deveria cumprir seu mandato e 9% disseram que não tinham certeza.

    Entre os democratas de Nova York, 52% disseram que ele deveria renunciar, 41% disseram que não e 8% estavam em dúvida, enquanto 77% dos republicanos disseram que ele deveria deixar o cargo, 16% afirmaram que ele deveria permanecer e 7% não tinham certeza.

    A pesquisa também apontou que 44% dos entrevistados disseram que Cuomo fez algo ilegal, 29% disseram que ele fez algo antiético, mas não ilegal, 7% concluíram que ele não fez nada de errado, 6% não ouviram o suficiente sobre as alegações e 13% não tinham certeza.