Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mais de 800 funcionários da Europa e EUA fazem duras críticas à política do ocidente com Gaza

    Grupo acusa países que apoiam Israel no conflito com o Hamas de cumplicidade com crimes de guerra

    Palestinos recebem sacos de farinha distribuídos por agência da ONU em Rafah, no sul da Faixa de Gaza
    Palestinos recebem sacos de farinha distribuídos por agência da ONU em Rafah, no sul da Faixa de Gaza 01/02/2024 REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

    Mick Kreverda CNN

    Mais de 800 funcionários dos Estados Unidos e da Europa assinaram uma crítica contundente à política ocidental em relação a Israel e Gaza, acusando seus governos de possível cumplicidade em crimes de guerra.

    Em um comunicado obtido pela CNN, as autoridades dizem que há um “risco plausível de que as políticas de nossos governos estejam contribuindo para graves violações do direito humanitário internacional, crimes de guerra e até mesmo limpeza étnica ou genocídio.”

    Eles acusam seus governos de não manter Israel nos mesmos padrões que aplicam a outros países e enfraquecer sua própria “posição moral” no mundo.

    Entre eles estão cerca de 80 funcionários e diplomatas dos Estados Unidos, disse uma fonte à CNN.

    Em uma exibição sem precedentes de dissidência coordenada desde que a guerra de Israel contra o Hamas começou há quase quatro meses, os signatários apelam aos seus governos para “usar toda o poder” para garantir um cessar-fogo e parar de dizer que há uma “uma lógica estratégica e defensável por trás da operação israelense.”