Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Malikah Shabazz, filha de Malcolm X, é encontrada morta aos 56 anos

    Segundo a polícia de Nova York, as causas da morte foram naturais

    Malikah era a filha mais nova do ativista
    Malikah era a filha mais nova do ativista Reprodução

    Joe Suttonda CNN

    Ouvir notícia

    A filha mais nova do ativista negro dos direitos civis Malcolm X, Malikah Shabazz, morreu nesta segunda-feira (22), informou o Departamento de Polícia de Nova York à CNN.

    Shabazz, de 56 anos, foi encontrada inconsciente em sua casa no Brooklyn por sua filha, de acordo com as autoridades.

    No momento, a polícia diz que a morte parece ter sido por causas naturais.

    Bernice King, filha de Martin Luther King, desejou forças à família nas redes sociais.

    “Estou profundamente triste com a morte de #MalikahShabazz. Meu coração vai para a família dela, os descendentes da Dra. Betty Shabazz e Malcolm X. A Dra. Shabazz estava grávida de Malikah e de sua irmã gêmea, Malaak, quando o irmão Malcolm foi assassinado. Fique em paz, Malikah”

    Shabazz é a mais nova das seis filhas de Malcolm X. A CNN entrou em contato com a família Shabazz, mas ainda não recebeu retorno.

    Malcolm X foi uma das vozes mais poderosas na luta contra o racismo antes de ser assassinado a tiros em Nova York em 1965.

    Ele permanece como um símbolo de inspiração para os homens negros e outros movidos por sua transformação em uma figura histórica que o falecido ator afro-americano Ossie Davis elogiou como “nosso príncipe negro brilhante”.

    O assassinato ocorreu após uma rixa pública entre Malcolm X e o fundador da Nação do Islã, Elijah Muhammad. Malcolm X acusou Muhammad de infidelidade e deixou a Nação em março de 1964.

    Na última quinta-feira (17), dois homens condenados pelo assassinato foram exonerados durante uma audiência no tribunal.

    A juíza administrativa da Suprema Corte do Condado de Nova York, Ellen Biben, concedeu a moção para anular as condenações de Muhammad A. Aziz e do falecido Khalil Islam.

    (Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês)

    Mais Recentes da CNN