Manifestantes invadem parlamento do Quirguistão e libertam ex-presidente

Denúncias de fraudes em eleições parlamentares motivaram distúrbios na ex-república soviética. Ex-presidente Almazbek Atambayev estava preso desde 2019

Da Reuters

Ouvir notícia

A cidade de Bishkek, capital da ex-república soviética do Quirguistão, é palco de grandes distúrbios desde a segunda-feira (5), após o anúncio de resultados de eleições parlamentares. Há denúncias de compras de votos na votação, que terminou com vitória majoritária de dois partidos que defendem aproximação com a Rússia.

Leia também:
Escritora premiada com o Nobel deixa Belarus para tratamento médico na Alemanha

Os protestos culminaram na invasão da sede do governo. Após cerca de seis horas de enfrentamento com forças de segurança, manifestantes tomaram o prédio do parlamento e libertaram o ex-presidente Almazbek Atambayev, que estava em um centro de detenção do Comitê Estadual de Segurança Nacional desde agosto de 2019 após denúncias de corrupção.

Apoiadores de vários partidos derrotados se reuniram na praça central da cidade para denunciar a votação como fraudulenta. Estima-se que até 6 mil pessoas tenham participado dos atos, segundo a agência Tass.

Após confrontos com policiais, o Ministério da Saúde do Quirguistão divulgou que cerca de 590 pessoas ficaram feridas – 150 delas com necessidade de hospitalização. 

Durante a noite, pelo horário local, os agentes da lei começaram a usar granadas de choque e balas de borracha para dispersar os protestos;

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN