Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Manifestantes marcham contra Netanyahu em várias cidades de Israel

    Familiares de reféns pedem retomada imediata de negociações com o Hamas

    Manifestantes, em Tel Aviv, seguram cartazes exigindo a libertação de reféns detidos na Faixa de Gaza depois de terem sido capturados por homens armados do Hamas em 7 de outubro
    Manifestantes, em Tel Aviv, seguram cartazes exigindo a libertação de reféns detidos na Faixa de Gaza depois de terem sido capturados por homens armados do Hamas em 7 de outubro Amir Cohen/Reuters (21.nov.23)

    Eugenia Yosefda CNN

    Manifestantes contrários ao governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu marcham em várias cidades de Israel, pedindo a libertação dos reféns sequestrados em 7 de outubro e a realização de eleições gerais.

    Muitos manifestantes nas ruas de Tel Aviv, Haifa, Rehovot e outros atacaram Netanyahu, acusando o seu governo de corrupção e criticando a forma como lidou com a guerra contra o Hamas em Gaza após os ataques de 7 de outubro.

    Famílias de reféns também estão realizando uma manifestação pedindo uma retomada imediata das negociações com o Hamas para “avançar num acordo que traga todos de volta”.

    O número total de pessoas raptadas em Israel e detidas em Gaza é de 125, de acordo com uma contagem baseada em números do Gabinete do Primeiro Ministro israelense (PMO). Destes, 121 foram sequestrados no dia 7 de outubro e outros quatro já estavam detidos antes dos ataques.

    O gabinete acredita que pelo menos 37 reféns do ataque de 7 de outubro estão mortos e os seus corpos estão sendo mantidos em Gaza.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original