Manifestantes vão às ruas de Londres em ato contra o racismo

Milhares de pessoas se encontraram na Praça do Parlamento com cartazes em apoio ao movimento Black Lives Matter

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Milhares de manifestantes foram às ruas de Londres neste sábado (6) em ato antirracista após a morte do americano George Floyd. O ponto de encontro foi a Praça do Parlamento, próxima ao Palácio de Westminster, local em que pessoas gritavam palavras de ordem e seguravam cartazes com frases em apoio ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

A reportagem da CNN acompanhou ao vivo a manifestação pacífica e conversou com pessoas presentes no ato. Acompanhado do filho de 10 anos, o manifestante negro Daniel se emocionou ao falar da importância do protesto.

“Para pra mim é super importante trazer ele, eu fico emocionado. Meu filho é branco, mas tem decendentes nigerianos. As pessoas brancas não fazem ideia do que é sofrer o racismo. Isso afeta tantas pessoas e tantas nem têm ideia sobre isso”, disse.

Leia mais:

George Floyd é homenageado em cerimônia funeral em Minneapolis
‘Os protestos são energia convertida em ação’, diz sociólogo sobre os EUAKanye West doa US$ 2 milhões e financia estudos da filha de George Floyd

Assim como Daniel, muitos outros manifestantes, brancos e negros, estavam emocionados durante o ato, que contou com discursos fortes dados pelos líderes da manifestação. Mesmo com chuva e temperatura próxima aos 13 graus Celsius, as pessoas não paravam de chegar ao local marcado para a manifestação.

George Floyd

A morte de George Floyd em 25 de maio se tornou o último episódio de brutalidade policial contra afro-americanos nos Estados Unidos. O homem negro morreu sob custódia da polícia em Minneapolis e levou a uma onda de protestos no país, que se espalhou pelo mundo provocando um debate sobre racismo e justiça social.

A polícia de Minneapolis demitiu todos os quatro policiais e eles foram acusados de assassinato. O incidente fez com que comunidades nos EUA reconsiderassem o uso de estrangulamentos e contenção no pescoço para imobilização de suspeitos.

Mais Recentes da CNN