Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Milei diz que Lula age contra candidatura dele na Argentina: “Casta vermelha treme”

    Candidato de extrema direita à Presidência compartilhou artigo de jornal brasileiro que alega que petista usou influência para garantir recursos ao país vizinho

    Pedro Jordãoda CNN São Paulo

    O candidato de extrema direita à Presidência da Argentina, Javier Milei, chamou o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, de “comunista nervoso” e o acusou de realizar ações diretas contra a candidatura dele. O ataque foi publicado nas redes sociais na noite da terça-feira (3), usando como base um artigo da colunista Vera Rosa publicado no jornal O Estado de S. Paulo.

    “A casta vermelha treme. Muitos comunistas nervosos e com ações diretas contra mim e meu espaço. A liberdade avança! Viva a liberdade, c******!”, escreveu Milei na rede social X, antes chamada de Twitter.

    A publicação acompanha um print da divulgação do texto do jornal, no qual a colunista diz que Lula tentou influenciar a Corporação Andino de Fomento (CAF), também chamada de Banco de Desenvolvimento da América Latina, a emprestar US$ 1 bilhão à Argentina.

    A iniciativa teria impacto positivo na atual gestão presidencial, do amigo de Lula, Alberto Fernández, e do candidato apoiado por ele, Sergio Massa, atual ministro da Economia da Argentina, diz o texto da colunista.

    Isso porque, com a influência de Lula, os países-membro do CAF teriam aprovado o envio do recurso diretamente ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em nome da Argentina, garantindo um desembolso de US$ 7,5 bilhões ao país, explica o jornal.

    Atualmente, a situação econômica da Argentina é complicada, com inflação de três dígitos ao ano, o que vem protagonizando as discussões eleitorais. Além da falta de dólares e de uma dívida bilionária com o FMI.

    Milei já criticou Lula outras vezes, chamando-o de socialista com “vocação totalitária”. Ele é comparado a Jair Bolsonaro no Brasil e está do lado oposto ao peronismo [linha política de esquerda] de Fernández e de Massa.

    Enquanto Lula defende o fortalecimento de blocos do chamado sul-global, como o Mercosul, Milei afirma que pretende tirar a Argentina do grupo.

    Segundo a jornalista do Estadão, o Planalto acredita que uma possível eleição de Milei iria ressuscitar um polo de extrema direita na América Latina.

    Javier Milei liderou as eleições primárias do país em 13 de agosto, e, por isso, é visto como político que pode ter votação expressiva no primeiro turno, no próximo dia 22, com possibilidade de ir ao segundo turno.

    VÍDEO – Análise: Argentina zera impostos antes das eleições