Moscou derruba proibição de décadas, e mulheres começam a dirigir trens do metrô

Mulheres podiam pilotar trens no início do metrô de Moscou, em 1936, mas uma lei década de 1980 proibia motoristas do sexo feminino no transporte

Por Jack Guy e Mary Ilyushina, da CNN

Ouvir notícia

 

Os trens do metrô de Moscou agora poderão ser dirigidos por mulheres, após ser derrubada uma regra de décadas que proibia motoristas do sexo feminino no transporte. 

A primeira de uma nova geração de mulheres motoristas começou a trabalhar no último domingo (3), de acordo com um comunicado do Departamento de Transporte de Moscou.

O Ministério do Trabalho da Rússia ordenou que as mulheres pudessem dirigir trens na rede há um ano. Das 25 mulheres que iniciaram um curso preparatório, 12 concluíram e poderão pilotar os trens segundo a secretaria.

Leia também:
Cachorro espera dono morto por Covid em porta de hospital no México
Los Angeles instrui ambulâncias a escolher pacientes por chance de sobrevivência

Trem do metrô de Moscou
Trem do metrô de Moscou
Foto: Instagram/ Nikita_Moscow_Live/ Reprodução

“No próximo ano, pelo menos 50 novas funcionárias se juntarão às nossas motoristas”, disse o comunicado. “Estamos muito orgulhosos de que o transporte em Moscou seja um território acessível a pessoas independentemente do sexo!”

As novas empregadas trabalharão a princípio na linha Filevskaya, uma das mais modernas da rede do Metrô.

As mulheres podiam dirigir trens na rede desde 1936, mas a proibição de contratar novas motoristas foi introduzida no início dos anos 1980, de acordo com o gabinete do prefeito de Moscou.

“Isso ocorria pela proteção das mulheres contra as difíceis responsabilidades do trabalho e as condições de trabalho desfavoráveis”, disse o documento.

Segundo o Departamento de Transporte, a medida teria a justificativa de que o trabalho anteriormente envolvia “esforço físico pesado”, mas muitos processos agora são automatizados.

Kristina Vakulenko, de 31 anos, foi uma das primeiras mulheres a se inscrever no programa.

“Agora estamos sendo treinadas para trabalhar nos novos trens de Moscou – eles são modernos, então as condições de trabalho são muito melhores do que antes”, disse Vakulenko, cujo marido também é motorista do metrô, à agência de notícias estatal Tass em maio.

“Eu mesmo não posso comparar, mas meu marido diz que a diferença com o modelo antigo é muito perceptível.”

Vakulenko disse que o programa de treinamento é “difícil”, mas ressaltou que os motoristas têm 48 dias de férias todos os anos. Uniformes especiais foram desenvolvidos para as motoristas, que poderão escolher entre saia ou calça.

Cerca de 36% da força de trabalho total do Metrô de Moscou de 62.000 funcionários é do sexo feminino, de acordo com o comunicado. O metrô, que começou a operar na década de 1930, é conhecido por sua arquitetura espetacular, e o uso do metrô é considerado uma viagem por um patrimônio nacional.

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN