Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Motorista de caminhão suspeito por mortes no Texas usou metanfetamina, diz parlamentar

    Policiais de San Antonio encontraram Homero Zamorano Jr escondido em um matagal perto do veículo

    Ao menos 53 pessoas foram encontradas mortas em caminhão na cidade de San Antonio, no Texas
    Ao menos 53 pessoas foram encontradas mortas em caminhão na cidade de San Antonio, no Texas KSAT

    Jason BuchTed Hessonda Reuters

    Ouvir notícia

    O suposto motorista de um caminhão que lavava dezenas de imigrantes que morreram sob um calor escaldante, durante uma tentativa de contrabando no Texas, nos Estados Unidos, estava supostamente sob a influência de metanfetamina quando a polícia o encontrou, disse um parlamentar à Reuters.

    Policiais de San Antonio encontraram Homero Zamorano Jr escondido em um matagal perto do caminhão abandonado na segunda-feira (27), de acordo com documentos arquivados em um tribunal federal nesta quinta-feira (30). Cinquenta e três pessoas morreram, se tornando o maior acidente de tráfico dos Estados Unidos.

    O deputado norte-americano Henry Cuellar, um democrata cujo distrito inclui a parte leste de San Antonio, declarou que Zamorano tinha metanfetamina, uma droga sintética poderosa, em seu sistema.

    Cuellar expôs que foi informado sobre o assunto pela Alfândega de Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP, na sigla em inglês), mas não sabia como as autoridades fizeram essa determinação.

    Um funcionário do CBP, falando sob condição de anonimato, também compartilhou com a Reuters que Zamorano tinha metanfetamina em seu corpo.

    A Reuters não conseguiu confirmar de forma independente os relatos do suposto uso de drogas.

    Zamorano deveria comparecer em um tribunal federal em San Antonio às 13h30, no horário local. Se condenado, ele enfrentará uma sentença de prisão perpétua ou possivelmente a pena de morte, de acordo com o Departamento de Justiça dos EUA

    Autoridades descreveram ter encontrado a porta traseira do trailer entreaberta com corpos empilhados dentro que estavam quentes ao serem tocados.

    Fora do veículo, os policiais descobriram outras vítimas, algumas já mortas. Eles encontraram Zamorano escondido perto das vítimas e o escoltaram a um hospital local para avaliação médica, disseram os promotores. Autoridades mexicanas informaram que ele tentou se passar por um dos sobreviventes.

    Não ficou imediatamente claro qual hospital havia avaliado Zamorano ou quem o representaria no tribunal. A Reuters não conseguiu chegar imediatamente a Zamorano.

    O caminhão transportava migrantes do México, Guatemala, Honduras e El Salvador e foi encontrado em uma área industrial desolada perto de uma rodovia nos arredores de San Antonio, Texas, cerca de 260 quilômetros ao norte da fronteira EUA-México.

    As temperaturas na área naquele dia chegaram a 39,4ºC, e as autoridades chamadas ao local não encontraram suprimentos de água ou sinais de ar condicionado funcionando dentro do compartimento de carga.

    Os mexicanos representaram cerca de metade dos que morreram. Onze pessoas –incluindo menores– permanecem hospitalizadas. Além de 27 mexicanos, as vítimas incluem 14 hondurenhos, sete guatemaltecos e dois salvadorenhos, informou o governo mexicano.

    Entre os mortos estavam dois adolescentes de 13 e 14 anos de uma cidade de língua quiche no sudoeste da Guatemala, comunicou o governo guatemalteco. Um líder comunitário os identificou como Pascual Melvin Guachiac e Juan Wilmer Tulul.

    Os dois eram primos que saíram de casa há duas semanas para escapar da pobreza, disse a mãe de Guachiac segundo a mídia guatemalteca. Os meninos disseram à família na segunda-feira que estavam indo para San Antonio, informou a mídia local.

    As nacionalidades de outros 17 dos migrantes no caminhão permanecem incertas, explicaram os promotores. A maioria das vítimas era do sexo masculino, com 13 mulheres entre os mortos, declarou o escritório do legista do condado de Bexar.

    Autoridades acreditam que os imigrantes embarcaram no caminhão no lado norte-americano da fronteira com o México.

    Fotografias de vigilância capturaram o caminhão passando por um posto de fronteira em Laredo, Texas, às 14h50 na segunda-feira, antes que os passageiros tivessem embarcado.

    O trator-reboque passou por um posto de controle do CBP além da fronteira, dentro dos Estados Unidos em Encinal, 65 quilômetros ao norte de Laredo, com sua carga humana aparentemente passando despercebida antes de passar por uma câmera de vigilância em Cotulla, 48 quilômetros mais ao norte, de acordo com informações fornecidas por funcionários mexicanos.

    Cuellar, o legislador do Texas, disse que os imigrantes provavelmente cruzaram a fronteira e foram para uma “casa escondida” antes de serem pegos pelo caminhão e passarem pelo posto de controle de Encinal.

    Eles provavelmente entraram em San Antonio e tiveram problemas mecânicos que os deixaram na traseira do caminhão sem ar condicionado ou ventilação, supõe Cuellar.

    Os promotores também acusaram Christian Martinez, de 28 anos, de conspirar com Zamorano e o acusaram de tráfico de pessoas. Ele fez uma aparição inicial em um tribunal no Distrito Leste do Texas na quarta-feira (29).

    Dois outros homens suspeitos de envolvimento no incidente, ambos cidadãos mexicanos, foram acusados na terça-feira (28)b em um tribunal federal dos EUA por posse de armas de fogo enquanto residiam ilegalmente no país. Uma audiência preliminar para a dupla está marcada para sexta-feira (1º).

    Mais Recentes da CNN