Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mulher morre no Peru em primeiro caso de eutanásia no país

    Ana Estrada sofria doença degenerativa rara e incurável

    Mulher peruana morre por eutanásia após anos de luta por “morte digna”
    Mulher peruana morre por eutanásia após anos de luta por “morte digna” Reuters

    Da Reuters

    Uma mulher peruana que sofria de uma doença degenerativa morreu por eutanásia depois de uma longa batalha judicial que terminou com uma decisão histórica que lhe permitiu pôr fim à sua vida com assistência médica, disse sua advogada na segunda-feira (22).

    Ana Estrada, 47 anos, conviveu com uma doença rara e incurável chamada polimiosite, que causa fraqueza muscular, nas últimas três décadas. Ela estava acamada e precisava de um ventilador para respirar.

    Ela morreu no domingo (21), disse sua advogada Josefina Miro Quesada no X.

    Estrada, psicóloga, foi à Justiça em 2016 para lutar pelo acesso à eutanásia, ilegal no Peru. Em 2022, a Suprema Corte do país latino-americano confirmou uma decisão que concedia a Estrada isenção para acabar com a vida.

    “Ana deixou-nos gratos a todas as pessoas que ajudaram a dar-lhe voz, que estiveram com ela nesta luta e que apoiaram a sua decisão incondicionalmente, com amor”, disse Miro Quesada.

    A eutanásia é ilegal na maioria dos países, incluindo o Peru, uma nação de maioria católica romana. Na América Latina, Colômbia, Equador e Cuba permitiram a prática sob certas condições.

    Em entrevista à Reuters após a vitória no tribunal, Estrada disse esperar que seu caso estabelecesse um precedente legal para o direito à eutanásia. Segundo a lei peruana, ajudar alguém a encerrar a própria vida e matar um paciente terminal é punível com pena de prisão.

    Embora a decisão do Supremo Tribunal não tenha legalizado a morte assistida, isentou de qualquer punição o médico que forneceu o medicamento para acabar com a vida de Estrada.

    “Chegará um momento em que não poderei mais escrever ou me expressar”, disse Estrada na época. “Meu corpo falha, mas minha mente e espírito estão felizes. Quero que os últimos momentos da minha vida sejam assim.”