Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após ataque a brasileira, cidade no Chile exige eutanásia de cães de rua perigosos

    Clara de Oliveira precisou passar por cirurgia depois de quase morrer após sofrer mordidas de cachorros

    Cães suspeitos de atacar brasileira no Chile são vistos em câmera de segurança
    Cães suspeitos de atacar brasileira no Chile são vistos em câmera de segurança Reprodução

    Da CNN

    O município de San Pedro de Atacama, no Chile, exigiu a eutanásia de parte da população de cães de rua da cidade, após uma brasileira ficar em estado grave depois de ser atacada por uma matilha de cerca de dez animais. Ao todo, a cidade tem cerca de 4.500 cachorros, entre os de rua e domésticos.

    Por meio de um recurso de proteção apresentado ao Ministério da Saúde, a prefeitura pediu a eutanásia de cães de rua, argumentando que pelo menos três pessoas foram vítimas de mordidas violentas. De acordo com a autoridade pública, a medida vai afetar os animais agressivos. O número exato não foi confirmado. Desde a semana passada, depois do ataque a brasileira Clara de Oliveira, cinco animais já foram sacrificados.

    Uma das pessoas atacadas foi Daniela Gamboa, uma jovem de 27 anos que perdeu a vida no dia 15 de outubro do ano passado após ser atacada por uma matilha de cães.

    Na ação judicial também é citado que uma criança de três anos foi mordida e teve que amputar uma das orelhas.

    O município defendeu a medida e a descreveu como necessária para prevenir novos incidentes. Da mesma forma, no apelo indicaram que se trata de um problema de saúde pública e que a ação é extrema diante de uma crise avassaladora.

    Da mesma forma, o recurso argumenta que esses cães provocam brigas em vias públicas, gerando episódios de ataques graves ou mordidas em pessoas.

    Brasileira atacada quase morreu 

    Na semana passada, a brasileira Clara de Oliveira, de 25 anos, teve que passar por transfusão de sangue e cirurgia após ser atacada por uma matilha de cachorros na cidade de San Pedro de Atacama, no Chile.

    Ela foi salva por um motorista que espantou os cães na hora do ataque. Ela segue internada para tratar os ferimentos, mas em estado estável.

     

    Errata: Na primeira versão deste texto, foi informado que o número de cães a serem sacrificados seria 4.500. Contudo, a prefeitura de San Pedro de Atacama informou que o número total da população de cães da cidade é 4.500 e não divulgou quantos passarão pelo procedimento de eutanásia. O texto foi corrigido. 

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original