Mundo ultrapassa marca de 8 milhões de casos de Covid-19, diz universidade

Dados da Universidade Johns Hopkins indicam que cerca de 1 milhão de casos do novo coronavírus foram registrados ao longo dos últimos sete dias

Mapa de casos de coronavírus no mundo em controle da Universidade Johns Hopkins
Mapa de casos de coronavírus no mundo em controle da Universidade Johns Hopkins Foto: Universidade Johns Hopkins/ Reprodução

Diego Freire,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O mundo ultrapassou, no fim da noite desta segunda-feira (15), a marca de 8 milhões de casos confirmados do novo coronavírus, que causa a Covid-19. As informações são da Universidade Johns Hopkins, instituição americana que atualiza um painel em tempo real com dados da doença.

Neste momento, os Estados Unidos são o país com mais casos (2,1 milhões) e mais mortes (mais de 116 mil) pela doença. O Brasil é o segundo colocado nas duas contagens, com mais de 888 mil casos e próximo de 44 mil mortes.

Na sequência, entre os países com mais casos, aparecem Rússia (mais de 536 mil), Índia (mais de 332 mil) e Reino Unido (mais de 298 mil).

Já os outros países com mais mortes são o Reino Unido (mais de 41 mil), a Itália (mais de 34 mil) e a França (mais de 29 mil). 

Os números compilados pela Johns Hopkins são atualizados várias vezes no mesmo dia. Segundo a universidade, os dados vêm de fontes como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades de saúde de diferentes países.

Aceleração no número de casos

Os primeiros casos do novo coronavírus foram identificados na China entre o fim de 2019 e o começo de 2020. O primeiro milhão de casos no mundo foi registrado em 2 de abril – portanto, mais de três meses após o início dos registros. A partir de então, porém, o crescimento se acentuou e o segundo milhão foi contabilizado já no dia 15 de abril. No mesmo mês, no dia  27, foi reportado o terceiro mihão de casos. 

O mundo chegou aos 4 milhões de casos em 9 de maio e aos 5 milhões no dia 21 daquele mês. 

No fim de maio, no dia 30, a Johns Hopkins apontou que o mundo ultrapassara os 6 milhões de casos. Posteriormente, foram registrados 7 milhões de casos no último domingo (7) e, agora, pouco mais de uma semana depois, já são 8 milhões. 

Mais Recentes da CNN