Musk se diz farto dos Democratas e declara voto nos Republicanos

Magnata fez postagem no Twitter alertando para "campanha de truques sujos" contra ele que seguirá seu apoio ao partido conservador

Elon Musk durante convenção em Los Angeles
Elon Musk durante convenção em Los Angeles 13/06/2019REUTERS/Mike Blake

Rafaela Lajada CNN

Ouvir notícia

O CEO da Tesla que anunciou recentemente a intenção de comprar o Twitter – afirmou nesta quarta-feira (18) que mudou seu voto: a partir de agora, Elon Musk vai votar no partido republicano nas eleições norte-americanas.

Segundo o magnata da tecnologia, em causa está a falta de “bondade” do partido Democrata:

“No passado votei nos democratas porque eles eram (principalmente) o partido da bondade. Mas tornaram-se o partido da divisão e do ódio, então não posso mais apoiá-los e votarei nos Republicanos. Agora, observe sua campanha de truques sujos contra mim se desenrolar”, escreveu no Twitter.

O bilionário de 50 anos disse recentemente que pretendia reverter a proibição que o Twitter impôs ao ex-presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump – que está impedido de postar nesta rede social. Aliás, Elon Musk também já referiu que o Twitter é de extrema-esquerda porque está sediado na Califórnia, um estado conhecido pela sua política progressista.

Além disso, Elon Musk tem sido crítico do governo de Joe Biden e dos democratas pelas propostas de taxar bilionários e dar mais incentivos fiscais para veículos elétricos fabricados por trabalhadores sindicalizados. A Tesla não tem sindicatos nas suas fábricas nos Estados Unidos.

Também no ano passado, a Tesla – que conta com a Califórnia como o seu maior mercado nos Estados Unidos – mudou a sua sede de Califórnia para o Texas, politicamente mais conservador.

Apesar de a noticia estar a ser bem recebida por parte dos republicanos – com um congressista pelo Arizona, Paul Gosar, a parabenizá-lo publicamente – a publicação de Elon Musk também gerou alguma controvérsia entre alguns usuários da rede social, que o acusam de incongruência.

Mais Recentes da CNN