Na COP26, Obama diz que ‘salvar o planeta não é uma questão partidária’

Ex-presidente dos Estados Unidos também falou aos jovens presentes na cúpula e classificou a política de Trump sobre o clima como 'hostil'

Rafaela Larada CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama discursou na COP26, a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021, nesta segunda-feira (8). Segundo ele, frear as emissões e se preocupar com as mudanças climáticas “não é uma questão partidária”.

“Salvar o planeta não é uma questão partidária. Não importa o seu partido. As mudanças climáticas podem ser vistas no mundo todo como uma oportunidade para ganhar pontos políticos. Para os que me ouvem nos Estados Unidos, não importa se você é Republicano ou Democrata. Se a sua casa na Flórida for inundada pelo oceano, a natureza, a física e ciência não se importam com a sua filiação partidária”, disse Obama na plenária da COP26.

Obama ainda direcionou parte de seu discurso aos jovens que lutam pelo clima. “Precisamos de todos, mesmo que discordemos em outras questões. E, o que também é verdade no mundo inteiro, é que a mais importante energia [na luta pelo clima] está vindo dos jovens”.

Ainda segundo Obama, a política de seu sucessor, o ex-presidente Donald Trump, foi “hostil” com o clima. O discurso de Obama ocorre uma semana após a aparição do próprio presidente Joe Biden na conferência, durante a qual ele se desculpou explicitamente pelo abandono de Trump dos acordos climáticos de Paris.

Obama também surge na COP26 em meio a dúvidas internacionais de que Biden, o Congresso ou os Estados Unidos realmente levam a sério a mudança climática.

“Reconheço que estamos vivendo em um momento em que a cooperação internacional atrofiou em parte por causa da pandemia, em parte por causa do aumento do nacionalismo e dos impulsos tribais em todo o mundo, em parte por causa da falta de liderança por parte dos Estados Unidos por quatro anos em uma série de questões multilaterais “, disse Obama reconhecendo fracassos dos EUA sob Trump na área.

“É claro que, de volta aos Estados Unidos, parte do nosso progresso parou quando meu sucessor decidiu renunciar unilateralmente ao Acordo de Paris em seu primeiro ano de mandato. Não fiquei muito feliz com isso”, disse. O ex-presidente dos EUA também reafirmou o que muitos líderes mundiais e ativistas destacaram ao longo da COP26. “Quando se trata do clima, o tempo está acabando”, disse.

Obama relembrou os compromissos já firmados na COP de Glasgow, como a redução de emissão de metano em 30% e o fim do desmatamento até 2030. Ele se referiu às promessas como um “progresso significativo”, mas “parcial”.

Barack Obama
Ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama discursa na COP26 nesta segunda-feira (8) / Reprodução/CNN Brasil (08.nov.2021)

Com Biden, país ‘está engajado e preparado para papel de liderança’

Em um esforço para ajudar a gestão Biden, Obama destacou o retorno dos EUA ao Acordo de Paris a partir da eleição do Democrata e afirmou o país está “preparado para assumir um papel de liderança”.

“O governo está engajado e preparado (…) levamos isso muito à sério. Como o segundo maior emissor de gases poluentes, temos que assumir essa liderança.”

Em seguida, ele destacou a aprovação de um pacote de infraestrutura do governo Biden no Congresso norte-americano que, segundo ele, vai “criar empregos e criar uma rede de carregamento elétrico para que as pessoas possam viagem com carros elétricos”.

Obama também lembrou da importância de outro projeto que está no Congresso dos EUA: o Build Back Better (Reconstruir Melhor, em português), que se trata de um pacote de cerca de US$ 3 trilhões que ajudará a reduzir as emissões de gases do efeito estufa, segundo o ex-presidente.

‘Vocês tem razão de estarem frustrados’, diz Obama aos jovens

Ao direcionar sua fala aos jovens, Obama afirmou que eles são a principal força no combate às mudanças climáticas por uma “razão simples”: “eles têm mais a perder do que qualquer outro”.

Citando a ativista sueca Greta Thunberg, Obama também afirmou que existem “muitas Gretas” em muitas partes do mundo. “Vocês tem razão de estarem frustrados. As pessoas da minha geração não fizeram o suficiente para lidar com o problema cataclísmico que vocês enfrentam hoje”, disse Obama.

“Durante a maior parte de suas vidas, vocês foram bombardeados com avisos sobre como será o futuro se não resolvermos a crise climática”, disse Obama. “E vocês cresceram observando muitos dos adultos que estão em posição de fazer algo a respeito, agindo como se o problema não existisse ou se recusando a tomar as decisões difíceis necessárias para resolvê-lo.”

Ex-presidente crítica ausência de líderes da China e da Rússia – e cita Brasil

Na plenária da COP26, Obama criticou a ausência de importantes líderes como Xi Jinping (China) e Vladimir Putin (Rússia) cujas as nações têm contribuído para a crise climática. “Tenho que confessar que foi triste ver que a China e Rússia não participaram dessa reunião. Seus planos nacionais parecem ser uma vontade de manter o status quo, isso é uma tristeza.”

“Precisamos que economias como a da Europa e dos Estados Unidos sejam lideres nessa discussão. Precisamos que a Rússia, assim como Indonésia, África do Sul, Brasil, ninguém pode ficar de fora. Reconheço que este é o momento em que a cooperação internacional é menor, mas algo transcende as questões políticos – a mudança climática”, disse.

*Com informações de Edward-Isaac Dovere e Paul LeBlanc, da CNN

Mais Recentes da CNN