Nações Unidas e políticos reagem a relatos de golpe militar no Sudão

Durante a manhã desta segunda-feira (25), o primeiro-ministro do Sudão, Abdalla Hamdok, foi colocado em prisão domiciliar e pediu que os sudaneses "ocupem as ruas para defender sua revolução”

Sudaneses protestam em frente do palácio presidencial contra o atual governo, no dia 16 de outubro
Sudaneses protestam em frente do palácio presidencial contra o atual governo, no dia 16 de outubro Mahmoud Hjaj/Anadolu Agency via Getty Images

Reuters

Ouvir notícia

As Nações Unidas estão profundamente preocupadas com a possibilidade de um golpe em curso no Sudão, segundo relatos desta segunda-feira (25), e tentativas de minar sua transição política. A declaração foi divulgada por Volker Perthes, representante especial da ONU para o país.

Enquanto isso, o vice-presidente do Movimento de Libertação do Povo do Sudão-Norte (SPLM-N), Yasir Arman, foi preso em sua casa, disse sua conta no Twitter na segunda-feira.

Arman foi conselheiro do primeiro-ministro Abdalla Hamdok depois que seu grupo insurgente assinou um acordo de paz em 2020 com as autoridades de transição e prometeu se integrar ao exército.

O membro do conselho soberano civil sudanês, Mohammed Hassan Eltaishi, também publicou em sua página oficial do Facebook que o aparente golpe militar nesta segunda-feira foi “tolice política” e que ele resistiria “até a última gota de sangue”.

Primeiro-ministro preso

Durante a manhã desta segunda-feira (25), o primeiro-ministro do Sudão, Abdalla Hamdok, foi colocado em prisão domiciliar por “forças militares”. A informação, antecipada por alguns veículos de imprensa, foi confirmada pelo Ministério da Informação do país em um comunicado no Facebook.

“O primeiro-ministro sudanês Abdalla Hamdok, em uma mensagem de sua prisão domiciliar, pede aos sudaneses que participem do protesto pacífico e ocupem as ruas para defender sua revolução”, diz o post no Facebook. Há ainda informações de que Hamdok foi transferido para um local desconhecido.

Há relatos de que a capital do país, Cartum, estaria sem internet. Os voos do Aeroporto Internacional de Cartum também foram suspensos, disse uma fonte da Autoridade de Aviação Civil à CNN.

*Com informações da CNN Internacional.

 

Mais Recentes da CNN