Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Não é possível tanta irracionalidade e insanidade”, diz Lula sobre conflito entre Hamas e Israel

    Primeira aparição pública do presidente após cirurgia foi por videoconferência

    Cristiane Nobertoda CNN

    em Brasília

    A primeira aparição pública do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) após a cirurgia no quadril e nas pálpebras foi por videoconferência. Nesta sexta-feira (20), o petista participou remotamente de um evento em comemoração aos 20 anos do Bolsa Família e aproveitou o discurso para criticar o conflito entre Hamas e Israel.

    Ao prestar solidariedade às crianças mortas na disputa, afirmou não ser possível tanta irracionalidade e insanidade.

    “Eu queria aproveitar esse momento, em nome das crianças vivas no nosso país graças aos programas de seguridade social, eu queria prestar solidariedade às crianças que já morreram na guerra entre Rússia e Ucrânia, e que estão morrendo agora nessa luta insana entre o Hamas e o estado de Israel. Não é possível tanta irracionalidade e insanidade”, afirmou.

    Vídeo — Sobreviventes do ataque do Hamas dependem de doações

    Lula chamou os ataques do Hamas de “loucura e terrorismo”. Mas ponderou que a reação de Israel foi “insana” e que também resultou na morte de crianças.

    “Eu fico lembrando que 1.500 já morreram na Faixa de Gaza. 1.500 crianças que não pediram para o Hamas fazer o ato de loucura e terrorismo que fez atacando Israel. Mas que também não pediram para Israel reagir da forma insana que fez e matasse eles. Exatamente aqueles que não têm nada a ver com a guerra”, lamentou.

    O presidente ainda disse que as pessoas que fazem guerra têm que levar em conta as mortes de mulheres, idosos e crianças “que não estão tendo direito nem sequer de viver”. Lula voltou a reforçar a posição do Brasil pela paz.

    “Em nome da vida das nossas crianças a gente precisa propor a paz, a racionalidade de que o amor possa vencer o ódio. A gente não resolve problema com foguete, mas com afeto e carinho”, afirmou.

    Retorno ao Planalto

    Desde que realizou as cirurgias, em 29 de setembro, Lula tem despachado na residência oficial da Presidência da República, o Palácio da Alvorada. Pela transmissão ao vivo desta sexta, o presidente disse que já na próxima semana retorna ao trabalho no Palácio do Planalto.

    “Na semana que vem eu já vou voltar ao Palácio do Planalto. Eu já estou levantando sozinho, estou ficando em pé”, afirmou levantando-se num sinal de “recuperação”.

    Lula ainda brincou, dizendo que está pronto para jogar futebol. “O Mano Menezes já me chamou para voltar a jogar no Corinthians, o (Fernando) Diniz (técnico da seleção brasileira) está pensando em me chamar para a Seleção. Eu estou pronto para o combate outra vez. A semana, Wellington, nos encontraremos no Palácio do Planalto”, disse.

    20 anos de Bolsa Família

    Lula discursou na solenidade que comemorou os 20 anos do Bolsa Família, principal programa de transferência de renda do governo federal e que foi criado durante o primeiro governo do petista, em 2002.

    Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), o Bolsa Família busca integrar políticas públicas, fortalecendo o acesso das famílias a direitos básicos como saúde, educação e assistência social.

    Participaram do evento os ministros do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias; do Meio Ambiente, Marina Silva; do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira; e a presidente da Caixa, Rita Serrano.