Nashville: veículo emitiu contagem regressiva 15 minutos antes de explodir

O porta-voz da Polícia Metropolitana de Nashville, Don Aaron, afirmou que eles acreditam que a explosão tenha sido intencional

Polícia diz que explosão em Nashvile, nos EUA, foi intencional
Polícia diz que explosão em Nashvile, nos EUA, foi intencional Foto: CNN Brasil/25.dez.2020

Por Paul P. Murphy,

Travis Caldwell e Steve Almasy, CNN

Ouvir notícia

O veículo que explodiu em Nashville, nos Estados Unidos, na sexta-feira (25) emitiu uma mensagem de alerta 15 minutos antes da explosão. Segundo pessoas próximas ao local, foi uma contagem regressiva. 

A americana Betsy Williams contou à CNN que se lembra de ter sido acordada na madrugada de sexta-feira (25) com um barulho. Ela disse que ligou para a polícia, que isolou a região da Second Avenue, no centro de Nashville. “Evacue agora. Este veículo explodirá em 15 minutos”, dizia uma voz feminina vinda de um trailer estacionado. 

Leia também:
França e Irlanda confirmam primeiros casos de variante da Covid-19
Pandemia mudou para sempre modo de trabalhar; saiba o que deve continuar valendo

Segundo ela, a contagem regressiva continuou à medida em que o tempo passava. Williams e sua família saíram às pressas de seu apartamento. Após o tempo determinado, o veículo causou uma explosão. 

Outra testemunha, Buck McCoy, disse que as janelas de sua residência, no centro de Nashville, bem em frente à explosão, explodiram e a água começou a jorrar do teto. “Foi horrível. Foi como um filme, parecia o fim dos tempos”, contou. 

O porta-voz da Polícia Metropolitana de Nashville, Don Aaron, afirmou que eles acreditam que a explosão tenha sido intencional. Ele informou que alguns prédios próximos ao local da explosão foram danificados. Pelo menos três pessoas ficaram feridas – nenhuma corre risco de morte. 

Destaques do CNN Brasil Business:
Veja dicas para começar 2021 com uma reserva financeira
Saiba o que está em risco se Trump vetar o pacote de estímulo de US$ 900 bi

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original  em inglês)

 

Mais Recentes da CNN