Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Número de mortos em incêndios florestais no Chile chega a 99

    Presidente chileno alertou para o aumento no número de vítimas "dadas as condições da tragédia"

    Da CNN

    O número de mortes nos incêndios no Chile subiu para 99 neste domingo (4).

    O presidente Gabriel Boric disse que os números crescerão “significativamente” nas próximas horas, enquanto bombeiros, soldados e brigadistas lutavam para apagar vários incêndios no centro e no sul do país.

    Mais cedo, o Serviço Nacional de Prevenção e Resposta a Desastres (Senapred) chileno havia reportado 51 óbitos, sendo que 32 pessoas foram identificadas pelo Serviço Médico Legal (SML) do governo.

    “Dadas as condições da tragédia, o número de vítimas certamente aumentará nas próximas horas”, disse Boric.

    As autoridades disseram que a tragédia é a pior desde o forte terremoto de 2010, que deixou mais de 500 mortos.

    A maior parte do fogo estava se espalhando na região costeira de Valparaíso, onde vivem quase um milhão de pessoas, e onde ficam a sede do Congresso e um dos principais portos do país.

    Da mesma forma, a prefeita de Viña del Mar, Macarena Ripamonti, disse que também havia 372 pessoas desaparecidas, embora a informação devesse ser verificada junto aos órgãos competentes, conforme explicou em declarações à imprensa.

     

    Ao todo, o país soma 161 incêndios, dos quais 102 já foram controlados, 40 estão sendo combatidos e 19 estão sob observação, segundo Álvaro Hormazábal, diretor Senapred.

    O órgão informou ainda que os danos atingiram muitas moradias, sendo 70% delas partes de lotes e 30% de habitações.

    Além disso, foram montados 15 abrigos e, até a noite de sábado, havia 1.600 pessoas neles.

    O governo relatou danos em pelo menos 1.300 casas e disse aos repórteres que os números poderiam aumentar à medida que as autoridades entrassem em áreas de difícil acesso.

    “Estamos juntos, todos nós, combatendo a emergência. A prioridade é salvar vidas”, disse Boric em uma mensagem à nação, acrescentando que havia decidido manter o toque de recolher e reforçar a presença militar nas áreas mais afetadas.

    O presidente, que visitou a região afetada neste domingo, declarou que segunda e terça serão dias de luto nacional pelas vítimas do incêndio.

    Toque de recolher e estado de emergência

    O presidente Boric decretou estado de emergência para as províncias de Marga Marga e Valparaíso devido aos incêndios florestais, informou neste sábado a delegada presidencial da região de Valparaíso, Sofía González Cortés.

    Também foi estabelecido um toque de recolher obrigatório entre 08h e meio-dia nas comunas de Limache, Villa Alemana, Quilpué e Viña del Mar com o objetivo de facilitar a implantação de meios logísticos e de transporte de emergência.

    Moradores de Valparaíso, no Chile, são retirados de casa por causa dos incêndios florestais.
    Moradores de Valparaíso, no Chile, são retirados de casa por causa dos incêndios florestais. / Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

    Na sexta-feira, o Serviço Nacional de Prevenção e Resposta a Desastres (Senapred) informou que Valparaíso e Marga Marga foram colocadas em alerta vermelho devido a três incêndios florestais que até aquele momento afetavam um total de cerca de 565 hectares.

    O incêndio mais extenso, segundo o relatório de sexta-feira, é o que se desenvolve no complexo Las Tablas e na reserva Lago Peñuelas, em Valparaíso, onde foram afetados 480 hectares, indicou o Senapred em boletim informativo.

    Os outros dois incêndios ocorrem em Lo Moscoso, nas comunas de Quilpé e Villa Alemana, onde estão afetados 80 hectares, e na estrada Dos Locas, também em Valparaíso, os danos são de 5 hectares.

    A Senapred informou que devido a esta situação foi ordenada a evacuação de alguns setores da comuna de Villa Alemana.

    Boric disse em sua conta na rede social X (antigo Twitter) que forças do governo estão mobilizadas para controlar os incêndios.

    Ele informou ainda que determinou à ministra do Interior, Carolina Tohá, a realização de reunião do Comitê de Gestão de Riscos e Desastres (Cogrid).

    Boric pediu aos cidadãos que atendam às instruções das autoridades e evitem se expor a riscos.

    Pelo menos uma pessoa presa em conexão com os incêndios

    Pelo menos uma pessoa foi presa até agora em conexão com os incêndios florestais que devastam partes do Chile, informou a CNN Chile, afiliada da CNN, na noite de sábado, citando a polícia.

    Segundo a polícia, o homem estava em sua casa na cidade de Talca, no centro do Chile, fazendo trabalhos de soldagem quando um incêndio começou acidentalmente e se espalhou pelas pastagens próximas, informou a CNN Chile.

    Não se sabe quando o incidente ocorreu.

    A fumaça sobe sobre a floresta durante um incêndio florestal em Vina del Mar, Chile, em 3 de fevereiro de 2024.
    A fumaça sobe sobre a floresta durante um incêndio florestal em Vina del Mar, Chile, em 3 de fevereiro de 2024. / Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

    A agência florestal do Chile, a Corporação Nacional Florestal (CONAF), e os bombeiros extinguiram o incêndio, mas cerca de 2 hectares de terra foram queimados.

    Nenhum ferimento foi relatado neste incêndio, de acordo com o relatório.

    O suspeito será processado neste domingo em Talca, segundo a Promotoria de Maule, informou a CNN Chile.

    Ministério da Saúde do Chile emite alerta de saúde

    O Ministério da Saúde do Chile emitiu um alerta de saúde para a região de Valparaíso enquanto os bombeiros continuam a combater as chamas que ameaçam as comunidades.

    A medida emergencial permite a contratação e transferência de pessoal, a suspensão de cirurgias programadas eletivas e não urgentes e a autorização para instalação de hospitais de campanha, segundo comunicado do ministério divulgado neste sábado.

    E permite ainda a aquisição direta de bens, serviços ou equipamentos e confere ao ministério o direito de coordenar a rede de prestadores de saúde públicos e privados “aos níveis de cuidados de saúde primários, pré-hospitalares e hospitalares, incluindo a rede de grandes queimados”, entre outras medidas.

    O ministério não informou por quanto tempo o alerta sanitário vigorará.

    Durante entrevista coletiva neste sábado, a ministra da Saúde, Ximena Aguilera, disse que cinco unidades de saúde foram evacuadas em regiões próximas a Valparaíso como precaução contra incêndios.

    *Com Reuters

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original