Número de mortos por coronavírus dispara na Itália e chega a 366

País confirmou 1.492 casos e 133 mortes em um só dia

Turistas usam máscaras para evitar contágio por coronavírus na frente do Coliseu, em Roma (31.jan.2020)
Turistas usam máscaras para evitar contágio por coronavírus na frente do Coliseu, em Roma (31.jan.2020) Foto: Remo Casilli/Reuters

Da CNN Brasil, em São Paulo

Ouvir notícia

O número de mortos pelo coronavírus na Itália foi de 233 a a 366 em um só dia, segundo dados oficiais divulgados neste domingo (8). Os casos confirmados também foram de 5.883 para 7.375 — um aumento de mais de 25%. 

Mais cedo, o país ampliou a área de quarentena na região norte, restringindo a entrada e saída de pessoas de 14 províncias, incluindo cidades como Milão e Veneza, em uma tentativa de conter o surto da nova doença.

O primeiro-ministro, Giuseppe Conte, afirmou que ninguém pode se locomover entre essas áreas, ou dentro delas, a não ser que comprovem motivos relacionados a trabalho ou problemas de saúde. Licenças foram canceladas para profissionais da área médica.

“Estamos enfrentando uma emergência nacional. Escolhemos desde o começo tomar o caminho da verdade e da transparência e agora estamos nos mexendo com lucidez e coragem, com firmeza e determinação”, disse Conte nesta madrugada. “Temos que limitar a disseminação do vírus e evitar que nossos hospitais fiquem sobrecarregados.”.

A Itália foi impactada com mais força pela epidemia do que qualquer outro lugar da Europa até agora. É o terceiro país com mais casos confirmados, atrás somente da Coreia do Sul (7.134) e da China (80.859), epicentro do vírus. 

Mais de 100 mil casos pelo mundo

De acordo com os dados mais recentes da OMS (Organização Mundial da Saúde), atualizados na manhã deste domingo, o número de infectados pelo coronavírus chegou a 105.523 em todo o mundo. 

O surto atingiu 101 países e territórios em todo o globo, espalhando-se por todos os continentes, exceto a Antártida.

No Brasil, foram confirmados 20 pacientes, nos estados de São Paulo (13), Rio de Janeiro (3), Espírito Santo (1), Bahia (2) e no Distrito Federal (1).

(Com informações da Reuters)

Mais Recentes da CNN