Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que é o iodeto de potássio e como pode ser usado contra a radiação

    Com ameaça à segurança das usinas nucleares da Ucrânia, procura por medicamento aumentou em toda a Europa

    Comprimidos de iodeto de potássio
    Comprimidos de iodeto de potássio Reuters

    Da CNN em Espanhol

    Ouvir notícia

    O iodeto de potássio é um sal que é usado clinicamente para auxiliar no tratamento de radiação e também tem uso no campo da fotografia. É comumente conhecido como “pílula de iodo” ou “pílula anti-radiação”.

    A fórmula química do iodeto de potássio é KI. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos tem um aviso claro sobre o iodeto de potássio: é uma droga que não deve ser tomada por motivos leves.

    “Indivíduos devem tomar KI apenas por recomendação de autoridades de saúde pública ou de gerenciamento de emergências. Existem riscos para a saúde associados ao uso de KI”, afirma em seu site.

    O que é iodeto de potássio?

    O CDC explica que é um “sal não radioativo que pode ajudar a impedir que a glândula tireóide absorva iodo radioativo, protegendo assim a glândula tireóide de lesões por radiação”.

    Esta glândula endócrina tem funções muito importantes para o funcionamento metabólico das pessoas, sendo também “a parte do corpo mais sensível ao iodo radioativo”, acrescenta o CDC.

    Os comprimidos funcionam contra a radiação?

    O iodeto de potássio pode ajudar a proteger a tireoide de uma pessoa contra o iodo radioativo e, assim, também prevenir o câncer de tireoide no caso de um acidente nuclear ou outra exposição à radiação.

    A substância protege apenas a tireóide e protege apenas do iodo radioativo.

    No entanto, o iodeto de potássio “não impede que o iodo radioativo entre no corpo” e não reverte os efeitos já causados ​​pela radiação, diz o CDC.

    Cuidados

    Se o iodo radioativo não estiver presente no corpo de uma pessoa, tomar iodeto de potássio pode ser prejudicial, explica o CDC.

    Em 2011, quando ocorreu o acidente nuclear de Fukushima, no Japão, nos Estados Unidos, havia preocupação com os possíveis efeitos da radiação e a demanda por pílulas de iodo aumentou, embora as autoridades de saúde explicassem que não havia necessidade de tomá-las ou estocar iodeto de potássio.

    Também em 2018, após um tweet do então presidente Donald Trump, no qual ele disse ter um botão nuclear “maior e mais poderoso” que Kim Jong Un, as vendas aumentaram, informou a CNN na época com base em relatórios de empresas que vendem o composto químico.

    Desses cenários, os especialistas têm vários avisos.

    As pílulas têm eficácia limitada . Como Diane D’Arrigo, do Serviço de Informações e Recursos Nucleares em Washington, explicou à CNN em entrevista quando ocorreu o incidente de Fukushima, embora proteja a tireóide, “há outros radionuclídeos que vão para outros órgãos com os quais não ajuda .”

    As pessoas não devem entrar em pânico comprar iodeto de potássio. O Dr. Stewart Weiss, endocrinologista e professor clínico de medicina do New York University Medical Center disse à CNN que, a menos que haja uma ameaça real de exposição à radiação, não deve ser tomado.

    “Muitas pessoas são alérgicas ao iodo”, disse ele, explicando também que tomar iodeto pode piorar os problemas existentes da tireóide ou ter efeitos colaterais, incluindo problemas de pele. Para as crianças, pode ser prejudicial em doses excessivas, acrescentou.

    Como funciona o iodeto de potássio?

    De acordo com o CDC, “KI (iodeto de potássio) bloqueia o iodo radioativo de entrar na tireoide. Quando uma pessoa toma KI, a tireoide absorve o iodo estável da droga”.

    A proteção pode não ser completa, alertam, pois depende de fatores como o tempo decorrido desde a contaminação, a quantidade de iodo absorvida no sangue e a dose de iodo radioativo à qual a pessoa foi exposta.

    No caso de uma emergência de radiação envolvendo iodo radioativo, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou o uso de iodeto de potássio em duas formas: comprimidos e líquido. Existem dosagens específicas para faixas etárias e outras condições.

    O iodeto de potássio é vendido sem receita médica, por isso as autoridades de saúde reiteram que só deve ser tomado se houver instrução de órgãos de saúde ou de emergência. Os efeitos colaterais das pílulas de iodo incluem problemas gastrointestinais, reações alérgicas, erupções cutâneas e glândulas salivares inchadas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original

    Mais Recentes da CNN