Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Obras de Picasso, Rembrandt e Goya podem ter sido perdidas após incêndio em galeria nos EUA

    Trabalhos ficaram expostos à fumaça quente em uma galeria de arte de Seattle; fogo acidental começou em um beco atrás do prédio de três andares

    A fumaça danificou algumas obras de arte, disse a equipe da galeria, em Seattle, nos EUA
    A fumaça danificou algumas obras de arte, disse a equipe da galeria, em Seattle, nos EUA Reprodução/KIRO/CNN

    Cheri MossburgBrammhi Balarajanda CNN

    Obras de arte insubstituíveis de Picasso, Rembrandt, Goya e M.C. Escher estão entre as que podem ter sido perdidas depois que um incêndio atingiu uma galeria de arte de Seattle na sexta-feira (12), disse a gerente da galeria à CNN.

    As autoridades acreditam que alguém iniciou um fogo no beco atrás da galeria para se aquecer e o incêndio se espalhou pelo prédio de três andares. Os bombeiros responderam a ligações para o 911 às 6h39 de sexta-feira (12), disse o Corpo de Bombeiros de Seattle, nos EUA. No momento, as temperaturas na área oscilavam em torno de -6 graus Celsius.

    Não foram relatados feridos no incêndio, que os investigadores consideraram acidental. “Esperamos que grande parte do trabalho seja salvo. Estamos fazendo a triagem deles agora”, disse a gerente da Davidson Galleries, Rebecca McDonald. Pode levar semanas para que a galeria determine o destino das obras dos artistas famosos.

    A Davidson Galleries é especializada em trabalhos em papel – especificamente gravuras, litografias e cortes de madeira, disse o proprietário Sam Davidson à CNN. Ele acumulou entre 16 mil e 18 mil peças nos últimos 50 anos.

    A peça mais antiga da coleção data de 1490, enquanto as peças mais novas foram criadas na semana passada, disse McDonald.

    A galeria estava a poucas semanas de uma mudança planejada de seu inventário da Pioneer Square, no centro de Seattle, para um novo local a vários quarteirões de distância. Várias obras de arte foram colocadas no chão em preparação para a mudança, tornando-as mais expostas a possíveis danos causados pela fumaça.

    “Me sinto mais triste pelos artistas contemporâneos que confiaram seus trabalhos a nós”, disse Davidson. “Até chegar lá e ver pessoalmente, não senti o impacto total. É muito dramático quando você entra na galeria. Está tão preto lá dentro”.

    Não foram relatados feridos no incêndio, que os investigadores consideraram acidental / Reprodução/KIRO/CNN

    A fumaça danificou algumas obras de arte, disse a equipe da galeria em uma postagem no Facebook atualizada no domingo (14). “Estamos atualmente no processo de avaliar a extensão dos danos. No entanto, não foi tão extenso como se pensava inicialmente e temos esperança de que seremos capazes de preservar a grande maioria do nosso inventário”, dizia o post.

    Muitas peças da coleção estavam em gavetas, enquanto outras estavam cobertas com tapetes de pano e uma folha de mylar que pode as ter protegido dos danos causados pela fumaça, disse McDonald, que também deu crédito aos bombeiros que responderam ao chamado.

    “Os bombeiros foram maravilhosos”, disse ela. “Eles foram muito criteriosos ao usar a água quando perceberam que estavam na galeria”. O incêndio começou no fundo da galeria, uma vez apagadas as chamas, os bombeiros “protegeram as obras com cuidado, empacotando-as do lado de fora”, disse McDonald.

    Após o incêndio, bombeiros e artistas se reuniram para ajudar a transportar as obras de arte.

    “É a parte maravilhosa da comunidade artística que eles se reúnem quando há necessidade”, disse Davidson à Kiro 7, afiliada da CNN.

    Este conteúdo foi criado originalmente em CNN Style.

    versão original