Oposição divulga vídeo de deputado conservador dos EUA nu na cama com amigo

Madison Cawthorn se defendeu dizendo que estavam "agindo como tolos"

Madison Cawthorn, deputado dos EUA
Madison Cawthorn, deputado dos EUA Divulgação

Mary Kay Malloneeda CNN

Ouvir notícia

Um grupo de oposição que está fazendo campanha ativamente contra o deputado Madison Cawthorn divulgou um videoclipe que mostra o republicano da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, nu na cama e, como Cawthorn descreveu, “sendo grosseiro com um amigo” e “agindo como tolos”.

Depois que o vídeo apareceu nas mídias sociais, Cawthorn twittou: “Um novo golpe contra mim acabou de cair. Anos atrás, neste vídeo, eu estava sendo grosseiro com um amigo, tentando ser engraçado. Estávamos agindo como tolos e brincando. É isso. Eu não vou recuar. Eu disse que haveria uma campanha gota a gota [em que há liberação de informação aos poucos]. A chantagem não vai ganhar. Nós vamos.”

A CNN não conseguiu confirmar o vídeo de forma independente. A CNN entrou em contato com Cawthorn para comentar.

É a mais recente polêmica para o jovem de 26 anos, que concorre à reeleição com votação antecipada já em andamento. A primária será realizada no dia 17 de maio.

O republicano calouro irritou vários de seus colegas com uma série de palhaçadas. Cawthorn se tornou uma figura nacional em 2020, quando derrotou o candidato endossado pelo então presidente Donald Trump nas primárias para substituir o então chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, no Congresso.

Mas ele causou uma série de distrações para os republicanos da Câmara, que estão tentando conquistar a maioria em novembro.

No final do mês passado, Cawthorn foi citado por levar uma arma carregada através de um posto de controle da Administração de Segurança de Transportes no aeroporto de Charlotte.

E, em fevereiro de 2021, agentes do Aeroporto Regional de Asheville encontraram uma arma descarregada e um carregador na bagagem de mão de Cawthorn.

Um porta-voz de Cawthorn disse ao Asheville Citizen-Times, quando o jornal publicou uma história sobre o incidente em julho de 2021, que o congressista havia trazido a arma “por engano”. Cawthorn não foi acusado.

Em março, Cawthorn provocou um alvoroço depois de afirmar em um podcast que pessoas em Washington o convidaram para participar de orgias e usaram cocaína na frente dele.

O episódio levou membros de seu próprio partido a considerar endossar um de seus principais oponentes, de acordo com várias fontes familiarizadas com as discussões na época, em meio a crescentes preocupações de que o republicano da Carolina do Norte estivesse arrastando o partido para baixo com seu comportamento problemático.

O senador Thom Tillis jogou seu peso atrás do senador estadual Chuck Edwards em sua primária contra Cawthorn.

O líder da minoria na Câmara, Kevin McCarthy, em meio a reclamações de membros após as alegações de Cawthorn, disse ao legislador calouro que ele precisava agir em conjunto ou poderia enfrentar consequências internas, dizendo também que Cawthorn admitiu que as alegações eram falsas.

“Ele precisa se virar”, disse McCarthy a repórteres na época. “Acabei de dizer a ele que ele perdeu minha confiança, e ele vai ter que reconquistá-la. Eu expus tudo o que acho impróprio… Ele tem muitos membros chateados. Você não pode simplesmente fazer declarações por aí.”

A CNN informou no mesmo mês que Cawthorn estava enfrentando acusações de dirigir com a carteira de motorista revogada – a segunda vez nos últimos cinco anos ele enfrentou essa acusação.

Ele também atraiu manchetes negativas quando apareceu um vídeo no qual ele se referia ao presidente ucraniano Volodymyr Zelensky como um “bandido” e dizia que o governo ucraniano era “incrivelmente mau”.

Em 2021, a CNN relatou uma série de alegações de má conduta sexual feitas contra Cawthorn por mulheres que disseram que ele se comportou de forma inadequada em relação a elas durante seus anos de faculdade. Cawthorn negou qualquer irregularidade.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN