Ortega é eleito na Nicarágua para quarto mandato; EUA ameaçam sanção

Frente Nacional Sandinista, do atual presidente Daniel Ortega, venceu com 75% dos votos, diz Conselho Supremo Eleitoral

Daniel Ortega, presidente da Nicarágua
Daniel Ortega, presidente da Nicarágua Oswaldo Rivas - 5.nov.2017/Reuters

Omar Fajardoda CNN

Ouvir notícia

O Conselho Supremo Eleitoral (CSE) da Nicarágua anunciou nesta segunda-feira (8) os resultados das questionadas eleições presidenciais realizadas domingo (7) no país.

Segundo o órgão oficial, a Aliança Unida Nicarágua Triunfa, liderada pela Frente Nacional Sandinista, venceu o pleito com 75% dos votos.

A Nicarágua votou em eleições questionadas e descritas como “uma paródia” por observadores internacionais.

Nessas eleições, foram escolhidos presidente e vice-presidente, 90 deputados da Assembleia Nacional e 20 deputados do Parlamento Centro-americano.

O presidente Daniel Ortega conquista sua terceira reeleição e o quarto mandato consecutivo. Outros cinco partidos lançaram candidaturas presidenciais.

O atual governo é criticado pela prisão de líderes da oposição. Além disso, o processo eleitoral é questionado por Estados Unidos, União Europeia, Organização dos Estados Americanos (OEA) e Nações Unidas por considerarem que não existem condições para eleições justas, democráticas e bem observadas.

Também foi marcado pelo cancelamento de três partidos políticos que fariam parte da opositora Coalizão Nacional e Aliança Cidadã, bem como a prisão de 39 líderes da oposição entre 28 de maio e 21 de outubro – sete deles aspirantes à Presidência.

Com informações de Diego Ore, da Reuters. 

(Texto traduzido; leia o original em espanhol)

Mais Recentes da CNN