Pacote com ricina é enviado a Donald Trump e interceptado por autoridades

Substância altamente tóxica foi interceptada em correspondência enviada à Casa Branca em uma instalação externa

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Um pacote contendo a substância tóxica ricina e endereçado ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi interceptado pela polícia no início desta semana, de acordo com dois policiais. A agência de notícias Reuters apurou que o envelope foi enviado do Canadá.  

Dois testes foram feitos para confirmar a presença de ricina. Toda a correspondência enviada à Casa Branca é classificada e filtrada em uma instalação externa.

Leia também:

Após suspeita de tiro, Trump é retirado de entrevista por Serviço Secreto

‘Não queria causar pânico’, diz Trump após admitir que minimizou a Covid-19

Em livro, Trump admite ter minimizado ameaça do novo coronavírus

Questionado pela Reuters, o FBI disse que a agência e “parceiros do Serviço Secreto dos Estados Unidos e do Serviço de Inspeção Postal dos Estados Unidos estão investigando uma carta suspeita recebida em uma instalação de correio do governo dos Estados Unidos. No momento, não há nenhuma ameaça à segurança pública”.

O Serviço Secreto também está investigando o assunto.

A ricina é um composto altamente tóxico extraído da mamona e que é usada por terroristas. Se ingerido, causa náuseas, vômitos e sangramento interno do estômago e intestino, seguido de insuficiência hepática, baço e rins, e morte por colapso do sistema circulatório.

A CNN entrou em contato com a Casa Branca e o Serviço Secreto, mas eles ainda não retornaram.

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca
Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca
Foto: Kevin Lamarque – 10.ago.2020 Reuters

(Com reportagem de Evan Perez, da CNN).

Mais Recentes da CNN