Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Padres argentinos repudiam Milei após ele chamar o papa de “representante do maligno”

    Missa com ao menos mil fieis foi realizada em Buenos Aires nesta terça em solidariedade ao potífice

    Papa Francisco foi chamado de "representante do maligno na Terra" pelo candidato Milei, que lidera corrida presidencial
    Papa Francisco foi chamado de "representante do maligno na Terra" pelo candidato Milei, que lidera corrida presidencial Photo by Franco Origlia/Tomas Cuesta/Getty Images

    Da CNN

    Padres da Argentina realizaram uma missa em defesa do papa Francisco em Buenos Aires nesta terça-feira (5) em resposta a insultos do candidato presidencial Javier Milei, que chegou a chamá-lo de “representante do maligno na Terra”.

    O evento religioso ocorreu em frente à paróquia da Virgem dos Milares de Caacupé, na Villa 21-24, no bairro de Barracas, e contou com, ao menos, 1.000 fiéis que seguravam fotos de Francisco.

    Os padres, por sua vez, seguraram uma faixa em protesto na qual estava escrito: “Em solidariedade ao papa e aos pobres”.

    Desde que entrou na disputa presidencial, Milei, que lidera a corrida para as eleições de outubro, tem feito diversos insultos e críticas ao papa, tanto nas redes quanto em entrevistas.

    Dentre elas, disse que o pontífice é “o representante do maligno na Terra, ocupando o trono da casa de Deus”.

    Ele ainda chamou Francisco de “jesuíta que promove o comunismo” e “personagem inapresentável e nefasto”.

    No entanto, depois das primárias de 13 de agosto, quando foi o candidato mais votado (29,86%), moderou suas palavras.

    Chegou a dizer, inclusive, que se for eleito e o papa for à Argentina, vai recebê-lo “de acordo com um chefe de Estado” porque é “o líder espiritual da grande maioria dos argentinos”.

    Desde que se tornou o líder da igreja católica, há dez anos, Francisco ainda não visitou seu país natal. Ele chegou a dizer que pretende ir em 2024, mas ainda não há confirmação.

    Veja também: Planalto vê responsabilidade do FMI em vitória de Milei e teme por Mercosul

    *Publicado por Pedro Jordão, da CNN em São Paulo, com informações da Reuters