Países correm contra o tempo para concluir evacuação do Afeganistão

Além dos EUA, voos de nações europeias e da Oceania apressam retirada de Cabul após ataques terroristas no aeroporto

Giovanna Galvanida CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente americano Joe Biden disse que os Estados Unidos estão no caminho certo para concluir a saída apressada do Afeganistão até 31 de agosto, mesmo quando restam dúvidas sobre quem poderá partir e quando.

Tendo este prazo em mente, outros países também se mobilizam para retirar cidadãos e tropas.

O ministro da Defesa da Austrália, Peter Dutton, confirmou que o país concluiu os seus voos de evacuação de Cabul após os ataques de quinta-feira. As forças australianas evacuaram mais de 4.000 pessoas de Cabul. “Estou satisfeito por termos conseguido evacuar nosso povo não muito antes deste ataque”, disse Dutton.

Já a Nova Zelândia afirmou que o voo final aterrissou nos Emirados Árabes Unidos na quinta-feira à noite, antes dos ataques no aeroporto de Cabul.

“Considerações operacionais ditaram agora a necessidade de terminar mais vôos para Cabul”, disse a primeira-ministra Jacinda Ardern em um comunicado à imprensa na sexta-feira. Pelo menos 276 cidadãos e residentes da Nova Zelândia haviam sido evacuados, acrescentou o governo.

As tropas da Alemanha estão “todas em segurança de volta de Cabul”, disse a Ministra da Defesa da Alemanha, Annegret Kramp-Karrenbauer, em um tweet na sexta-feira. As forças armadas alemãs usaram Tashkent, Uzbequistão, como posto de reabastecimento para as evacuações do Afeganistão.

A Espanha foi outro país que terminou sua missão de evacuação, disse a Presidência do país em uma declaração. Dois aviões militares realizaram os últimos 81 espanhóis que permaneceram no Afeganistão, juntamente com quatro soldados portugueses e 85 afegãos e suas famílias que haviam trabalhado com países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Enquanto o ataque de quinta-feira “não acelerou” a partida final do Reino Unido, os esforços de evacuação do país terminarão em uma “questão de horas”, disse o secretário de defesa, Ben Wallace, na sexta-feira. O principal centro de processamento do Reino Unido fora do aeroporto de Cabul está agora fechado.

Por fim, a França anunciou que a missão de evacuação deverá prosseguir “até o fim e manterá seus esforços humanitários e de proteção aos afegãos sob ameaça”, apesar do ataque mortal de quinta-feira ao aeroporto internacional de Cabul, disse o governo em um comunicado.

*Com informações da CNN Internacional

Mais Recentes da CNN