Países europeus expulsam diplomatas e oficiais de inteligência russos

Embaixadas russas nos países prometeram resposta pelos atos "arbitrários e infundados"

Vista do Kremlin em Moscou
Vista do Kremlin em Moscou REUTERS/Maxim Shemetov

Benjamin BrownJames Fraterda CNN

Ouvir notícia

Vários países anunciaram na terça-feira (29) que estão expulsando diplomatas russos de seus países. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Holanda, o país expulsou 17 oficiais de inteligência russos ligados a diplomatas no país.

Em um tuíte, ele disse que a decisão foi baseada em informações dos serviços de inteligência e segurança holandeses que classificaram os oficiais russos como uma ameaça à segurança nacional. “Este passo foi dado em coordenação com outros países com ideias semelhantes”, acrescentou.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia confirmou que os 17 diplomatas foram expulsos, segundo informações da agência de notícias estatal russa TASS.

A Bélgica anunciou que está expulsando 21 diplomatas russos que foram identificados como envolvidos em espionagem e “atividades de influência”, disse a ministra das Relações Exteriores da Bélgica, Sophie Wilmes. Ela disse que os diplomatas são da embaixada e consulado russos.

A Irlanda e a República Tcheca também expulsaram um total combinado de cinco diplomatas russos.

A Irlanda expulsou quatro altos funcionários diplomáticos russos, segundo o ministro irlandês das Relações Exteriores, Simon Coveney, em comunicado. Coveney disse que seu ministério informou o embaixador russo sobre a decisão do governo de expulsar os diplomatas devido a suas atividades não estarem “de acordo com os padrões internacionais de comportamento diplomático.”

Na República Tcheca, um diplomata russo na embaixada em Praga foi declarado “persona non grata”, segundo o Ministério das Relações Exteriores do país, acrescentando que, juntamente com seus aliados, eles estão “reduzindo a presença da inteligência russa na União Europeia“.

As embaixadas russas na Irlanda e na Bélgica condenaram as medidas, dizendo que “não ficarão sem resposta”.

“Esta é uma decisão arbitrária e infundada, que só pode deteriorar ainda mais as relações russo-irlandesas já prejudicadas pela participação irlandesa em sanções ilegítimas da UE contra a Rússia”, disse a embaixada russa na Irlanda em comunicado publicado em sua conta no Twitter.

Enquanto isso, a embaixada russa na Bélgica em um comunicado também chamou a medida de “um sério golpe nas relações russo-belgas [que] vai contra a longa história de interação entre os dois países.”

“Esta ação hostil do lado belga certamente não ficará sem resposta”, dizia o comunicado.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN