Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Países suspendem financiamento para agência da ONU em Gaza após demissões

    Israel acusa agentes de envolvimento no ataque do Hamas em 7 de outubro do ano passado

    Bandeira da ONU hasteada durante evento do Conselho dos Direitos Humanos na sede da organização em Geneva, Suíça.
    Bandeira da ONU hasteada durante evento do Conselho dos Direitos Humanos na sede da organização em Geneva, Suíça. REUTERS/Denis Balibouse

    Sophie Tannoda CNN

    Mais países se juntaram aos EUA e à Austrália ao pausar o financiamento para a principal agência de ajuda humanitária da ONU que opera em Gaza depois que alguns de seus funcionários foram acusados de participar dos ataques de 7 de outubro.

    A Agência das Nações Unidas de Assistência e Trabalho (UNWRA) demitiu na sexta-feira (26) vários funcionários depois que Israel os acusou de envolvimento na invasão do Hamas, no sul de Israel.

    A revelação levou o Departamento de Estado dos EUA a anunciar logo depois que havia “temporariamente pausado o financiamento adicional” para a agência.

    Agora, Canadá e Itália seguiram o exemplo.

    O ministro do Desenvolvimento Internacional do Canadá, Ahmed Hussen, fez o anúncio na sexta-feira no X.

    “O Canadá condena o ataque de 7 de outubro a Israel. Estou profundamente preocupado com as alegações relacionadas a alguns funcionários da UNRWA”, escreveu ele.

    “Eu instruí a Global Affairs Canada para pausar todo o financiamento adicional para a UNRWA enquanto aguarda o resultado da investigação.”

    O ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, confirmou em X que a Itália também suspendeu o financiamento da UNRWA, acrescentando que “estamos comprometidos em fornecer assistência humanitária à população palestina e proteger a segurança de Israel.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original