Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Austrália suspende financiamento de agência da ONU após equipe ser acusada de participar de ataque contra Israel

    O comissário-geral da Agência das Nações Unidas de Assistência e Obras disse que organização está demitindo funcionários supostamente envolvidos nos ataques de 7 de outubro pelo Hamas

    Homem caminha em frente ao prédio da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas (UNRWA) na Cidade de Gaza
    Homem caminha em frente ao prédio da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas (UNRWA) na Cidade de Gaza Ali Jadallah/Agência Anadolu via Getty Images

    Akanksha Sharmada CNN

    A Austrália está a suspender “temporariamente” o “desembolso de financiamento recente” à Agência das Nações Unidas de Assistência e Obras (UNRWA) após alegações de que o seu pessoal esteve envolvido nos ataques terroristas de 7 de outubro contra Israel.

    “As alegações de que o pessoal da UNRWA esteve envolvido nos abomináveis ​​ataques terroristas de 7 de outubro são profundamente preocupantes”, disse a ministra dos Negócios Estrangeiros da Austrália, Penny Wong, num comunicado publicado neste sábado (27) no X, antigo Twitter.

    Ela acrescentou que, embora “a Austrália acolha com satisfação a resposta rápida da UNRWA”, irá “pausar temporariamente o desembolso do financiamento recentemente anunciado”, à medida que a capital australiana Canberra se envolve “estreitamente com a UNRWA nas investigações” e consulta parceiros internacionais.

    “A UNRWA realiza um trabalho vital para salvar vidas”, disse Wong.

    Ela acrescentou que “a Austrália continuará a apoiar o povo de Gaza e a trabalhar para fornecer assistência humanitária” e reiterou o apelo de Camberra para que “os civis sejam protegidos e tenham acesso humanitário”.

    Na sexta-feira (26), o comissário-geral da UNRWA, Philippe Lazzarini, disse que a agência estava rescindindo “imediatamente” os contratos dos funcionários que estariam supostamente envolvidos nos ataques de 7 de outubro.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original