Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Papa é acusado de fazer comentários homofóbicos em reunião a portas fechadas

    Jornais italianos alegaram que o pontífice usou a palavra "frociaggine" - algo que, em uma tradução livre, equivale à expressão “viadagem” em português

    Christopher LambSharon Braithwaiteda CNN

    O Papa Francisco teria dito aos bispos italianos para não permitirem que homens gays treinassem para o sacerdócio.

    Foi o que disseram dois jornais italianos – alegando que o pontífice, de 87 anos, fez comentários homofóbicos em uma reunião a portas fechadas na semana passada.

    Citando fontes de dentro da reunião, os jornais Corriere della Sera e La Repubblica informaram, nesta segunda-feira (27), que o papa fez os comentários enquanto se reunia com bispos italianos, em 20 de maio.

    Os artigos alegaram que o papa usou a palavra “frociaggine” – algo que, em uma tradução livre, equivale à expressão “viadagem” em português. Trata-se de um termo pejorativo para descrever a comunidade LGBTQIA+. 

    As falas vêm após propostas de bispos italianos para alterar as diretrizes sobre os candidatos aos seminários.

    O Vaticano decidiu em 2005 que a igreja não pode permitir a ordenação de homens que são ativamente gays ou têm tendências homossexuais “profundas”. Em 2016, Francisco manteve a decisão.

    Dois anos depois, ele disse aos bispos italianos para não aceitarem candidatos gays para o sacerdócio.

    Durante seu pontificado, o papa procurou oferecer uma abordagem mais acolhedora aos católicos LGBTQIA+, dizendo “quem sou eu para julgar?” quando perguntado sobre padres gays, e também ofereceu a possibilidade de que os sacerdotes pudessem oferecer bênçãos informais para casais do mesmo sexo.

    O jornal Corriere della Sera afirmou que o papa argentino, que fala italiano como segunda língua, pode não ter tido conhecimento de quão ofensiva era sua linguagem, acrescentando que o comentário foi recebido com choque e risadas pelos bispos.

    Uma fonte próxima ao papa disse à CNN que também poderia ser entendido como há um “clima gay” nos seminários.

    Não há transcrição oficial dos comentários uma vez que a reunião foi a portas fechadas.

    A CNN entrou em contato com o Vaticano e aguarda o retorno.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original