Parlamento da Finlândia deve votar pedido para entrada na Otan nesta terça

Mesmo após presidente e governo decidirem se candidatar, decisão depende de aprovação de parlamentares finlandeses; expectativa é de que ampla maioria apoie

Bandeiras da Finlândia e da Otan em foto de ilustração
Bandeiras da Finlândia e da Otan em foto de ilustração 13/04/2022 REUTERS/Dado Ruvic

Anne Kauranenda Reuters

em Helsinque

Ouvir notícia

O Parlamento da Finlândia provavelmente votará, nesta terça-feira (17), uma proposta para se candidatar à adesão à aliança militar da Otan, em uma mudança política histórica provocada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

O presidente Sauli Niinisto e o governo decidiram oficialmente no domingo que a Finlândia se candidataria à adesão, mas a decisão está pendente da aprovação do Parlamento, que é esperada com uma maioria esmagadora.

A discussão no legislativo finlandês começou na segunda-feira e a primeira sessão terminou mais de 14 horas depois, depois da meia-noite, depois de os deputados terem feito 212 discursos sobre o tema, a grande maioria a favor da adesão.

Na madrugada de terça-feira, o comitê de relações exteriores decidiu se juntar à liderança do Estado ao propor ao Parlamento que o país nórdico deveria se candidatar para entrada na Otan.

“Tendo ouvido um número muito grande de especialistas e tendo recebido os pareceres de 10 comitês (parlamentares), o comitê de relações exteriores concorda com o governo que a Finlândia deve pedir para entrar na Otan. Esta decisão é unânime”, disse seu presidente, Jussi Halla-aho, a repórteres.

O Parlamento continuará a debater a questão numa segunda sessão plenária à tarde, no final da qual haverá uma votação sobre o assunto se um deputado se opuser à proposta.

Pelo menos um parlamentar disse à imprensa que se certificaria de que houvesse uma votação se ninguém mais o fizesse.

Mais Recentes da CNN