Pelosi relata contato com general para falar sobre Trump e códigos nucleares

"A situação deste presidente desequilibrado não poderia ser mais perigosa", escreveu presidente da Câmara em carta

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi
A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi Foto: Reprodução (6.nov.2020)/CNN

Da CNN

Ouvir notícia

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, disse aos membros da Casa em uma carta que falou com o presidente do Estado-Maior Conjunto sobre o presidente Trump e os códigos nucleares.

“Esta manhã, falei com o presidente do Estado-Maior Conjunto, Mark Milley, para discutir as precauções disponíveis para evitar que um presidente instável inicie hostilidades militares ou acesse os códigos de lançamento e ordene um ataque nuclear”, escreveu Pelosi.

“A situação deste presidente desequilibrado não poderia ser mais perigosa, e devemos fazer tudo o que pudermos para proteger o povo americano de seu ataque desequilibrado ao nosso país e à nossa democracia”.

Leia e assista também

Pessoas que invadiram o Capitólio estão sendo identificadas e perdendo empregos

Policial do Capitólio é a quinta pessoa a morrer após invasão

Trump muda discurso, condena ataque ao Capitólio e admite transição para Biden

Na carta, ela também agradeceu aos membros após a invasão do Capitólio na quarta-feira (6), compartilhou a notícia da morte do oficial Brian Sicknick e acrescentou esperar ouvir o vice-presidente Mike Pence “o mais rápido possível” sobre a remoção de Trump do cargo. 

“Quase cinquenta anos atrás, após anos capacitando seu presidente desonesto, os republicanos no Congresso finalmente disseram ao presidente Nixon que era hora de ir embora. Hoje, após os atos perigosos e sediciosos do presidente, os republicanos no Congresso precisam seguir esse exemplo e apelar a Trump para deixar seu cargo — imediatamente. Se o presidente não deixar o cargo em breve e de boa vontade, o Congresso dará continuidade à nossa ação “, escreveu Pelosi. 

A carta também anunciou que haverá uma carta vinda do Gabinete do Médico Assistente e do Gabinete de Assistência ao Trabalhador sobre os recursos disponíveis para os membros responderem ao trauma na sequência do ataque de quarta-feira. 

Texto traduzido. Clique aqui para ler o original, em inglês.

Mais Recentes da CNN