Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pior inundação da Nigéria em uma década deixou mais de 600 mortos

    O Ministério de Assuntos Humanitários do país registrou ainda mais de 2 milhões de pessoas afetadas pelas inundações

    Uma casa inundada na área de Ahoada West, no estado de Rivers, sul da Nigéria, em 9 de outubro de 2022.
    Uma casa inundada na área de Ahoada West, no estado de Rivers, sul da Nigéria, em 9 de outubro de 2022. NAN/Xinhua/Newscom/File

    Sahar AkbarzaiKaren SmithMitchell McCluskeyda CNN

    O número de mortos na pior inundação que a Nigéria viu em uma década passou de 600 pessoas, twittou o Ministério de Assuntos Humanitários do país no domingo (16).

    Segundo o ministério, mais de 2 milhões de pessoas foram afetadas por inundações que se espalharam por partes do sul do país após uma estação chuvosa particularmente úmida.

    Mais de 200.000 casas foram total ou parcialmente danificadas, acrescentou o ministério.

    No início deste mês, a Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências da Nigéria (Nema, na sigla em inglês) alertou sobre inundações catastróficas para estados localizados ao longo dos cursos dos rios Níger e Benue, observando que três dos reservatórios superlotados da Nigéria deveriam transbordar. A Nema disse que a liberação do excesso de água de uma barragem no vizinho Camarões contribuiu para as inundações.

    Embora muitas partes da Nigéria sejam propensas a inundações anuais, as inundações em certas áreas foram mais graves do que as últimas grandes inundações em 2012, disse um funcionário da Cruz Vermelha em Kogi à CNN na semana passada.

    A ministra de Assuntos Humanitários da Nigéria, Sadiya Umar Farouq, alertou no domingo que mais inundações são prováveis ​​e instou os governos regionais a se prepararem adequadamente.

    “Pedimos aos respectivos Governos Estaduais, Conselhos de Governos Locais e Comunidades que se preparem para mais inundações, evacuando as pessoas que vivem em planícies de inundação para terrenos altos, fornecendo tendas e materiais de socorro, água fresca e suprimentos médicos para um possível surto de doenças transmitidas através da água”, disse o Ministério de Assuntos Humanitários no Twitter no domingo.

    O país implementará em breve seu Plano Nacional de Preparação e Resposta a Emergências de Inundações, destinado a melhorar a coordenação dos esforços de resposta a inundações.

    Segundo o ministério, “o socorro foi para todos os estados da federação” e “muitos governos estaduais não se prepararam para as enchentes”.

    Uma delegação organizada pelo ministério visitará governadores estaduais em todo o país para sugerir o fortalecimento dos mecanismos estaduais de resposta às enchentes.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original