Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia israelense entra em confronto com manifestantes em Tel Aviv

    Protestos pedem um cessar-fogo em Gaza e o fim do governo de Netanyahu

    Polícia israelense entra em confronto com manifestantes em Tel Aviv
    Polícia israelense entra em confronto com manifestantes em Tel Aviv REUTERS

    Da Reuters

    Durante protestos contra o governo de Israel neste sábado (22), a polícia entrou em confronto com manifestantes em Tel Aviv, quando oficiais tentavam dispersar a multidão que se reunia perto da sede do Likud, o partido do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

    Os manifestantes pediam um cessar-fogo imediato na guerra entre Israel e Hamas em Gaza.

    Libertação de reféns

    Milhares de pessoas protestam em Tel Aviv
    Milhares de pessoas protestam em Tel Aviv / REUTERS

    Um comício duplo foi realizado em outra região de Tel Aviv, liderado por famílias de reféns do Hamas que pediam a libertação de seus entes queridos.

    Os manifestantes também se reuniram para marcar o 20º aniversário de Naama Levy, que está refém em Gaza desde o dia 7 de outubro.

    Protestos como estes se tornaram eventos semanais, destacando as divisões na sociedade israelense, que se reabriram após um período de unidade no início da guerra.

    A polícia israelense disse em um comunicado que três manifestantes foram detidos.

    Guerra em Gaza entra no 9º mês

    As ofensivas terrestres e aéreas de Israel em Gaza foram desencadeada quando militantes do Hamas invadiram o sul de Israel em 7 de outubro de 2023, matando cerca de 1.200 pessoas e capturando mais de 250 reféns, de acordo com os cálculos israelenses.

    Os ataques deixaram Gaza em ruínas, matando mais de 37.500 pessoas, de acordo com as autoridades de saúde palestinas, e deixou quase toda a população desabrigada e enfrentando uma crise humanitária generalizada.

    Mais de oito meses após o início da guerra, o avanço de Israel agora está focado nas duas últimas áreas que suas forças ainda querem tomar: Rafah no extremo sul de Gaza e a área ao redor de Deir al-Balah na região central do enclave